Descrição de chapéu Dias Melhores

'Netflix dos livros' disponibiliza 30 mil obras digitais e games para incentivar leitura

Árvore dos Livros é uma das Top 30 iniciativas de destaque no Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid 19, na categoria Legado Pós-Pandemia

Ana Paula Franzoia
São Paulo

Com escolas fechadas e sem aulas presenciais, a “Netflix dos livros” foi uma opção de leitura divertida para 1 milhão de alunos de mais de 3.300 escolas no país.

Entre os alunos que tiveram acesso à plataforma Árvore, uma das top 30 iniciativas de destaque do Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19, está Julia Hahn Weber, 7, estudante do 1º ano do ensino fundamental 1, na Escola Municipal Guerino Massolini, em Serafina Corrêa (RS).

Julia e a mãe, Simone Hahn Weber, contam como tem sido a experiência com as ferramentas da plataforma digital de incentivo à leitura.

criança sorridente abraça a mãe em um gramado verde e ensolarado
Julia e a mãe, Simone Hahn Weber, contam como tem sido a experiência com as ferramentas da plataforma digital de incentivo à leitura - Arquivo pessoal

“A Julia é uma ótima aluna, muito curiosa e envolvida. Sempre gostou de ler e está sempre interessada em tudo”, diz a mãe. Quando a direção da escola disponibilizou o acesso ao acervo de 30 mil livros digitais da Árvore, os estudantes puderam participar do jogo interativo da plataforma, o que segundo ela, aumentou a vontade de ler ainda mais.

“O ano está sendo muito difícil por causa da pandemia e o contato diário com a professora faz muita falta, mas desde que o projeto começou na escola, as crianças estão empolgadas em superar os desafios propostos pelo game e de competir com os colegas também”, relata Simone.

A cada etapa, os estudantes devem ler uma certa quantidade de páginas de um livro que está no acervo e que tenha sido indicado pelos professores ou mesmo escolhido apenas pelo prazer da leitura. Tarefa cumprida, o número de páginas lidas é computado pela própria plataforma.

“Eles passam a ganhar moedinhas virtuais para começar a plantar uma floresta. Podem comprar sementes, material de jardinagem, água para regar, e conforme evoluem, as plantinhas vão crescendo e se tornando árvores.”

Ao final de cada mês a pontuação é zerada, e os resultados vão compor um ranking. Julia foi a oitava aluna a ler mais em todo o Brasil e a primeira no Rio Grande do Sul, entre crianças do primeiro ao quinto ano do Ensino Fundamental.

“O entusiasmo dela é enorme e vemos como tem evoluído neste período. Costumamos ler juntas todos os dias e ela sempre está fazendo indicações de leituras para os colegas e até para a professor”, diz a mãe.

Para Simone, o fato de a filha estar lendo muito levou a família toda a fazer o mesmo. “A leitura se tornou uma atividade da rotina da nossa família.”

Julia conta que gosta muito de ler também e dedica ao menos duas horas por dia à leitura. “Pode ser de manhã ou à noite, na cama com minha mãe. Acho que a leitura ajuda a gente a ter vocabulário e conhecimento e na escola sempre conversamos sobre os livros.”

O autor favorito da estudante é Ziraldo. “Já li vários livros dele”, diz ela, citando entre os preferidos “Coisas de Menina”, “Menino Maluquinho” e “Menina Maluquinha”.

No game da plataforma, ela diz adorar cuidar de sua floresta de livros, que está cheia de árvores. “Cada uma tem um nome diferente que tem a ver com temas de livros. Tenho a Fantasieira, a Poeseira, a Romanceira, algumas são épicas, por isso tem que ler mais para poder ganhar mais moedas e comprar a semente e o super adubo!”

Julia sempre indica livros para os colegas e até para a professora. “Os livros que eu leio são para a minha idade, por isso são menores, mas eu já li livros grandes de até cem páginas”, diz.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.