ONG Gerando Falcões retoma campanha para distribuir cestas básicas digitais

Em 2020, campanha Corona no Paredão - Fome Não beneficiou mais de 500 mil pessoas e foi finalista no Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O repique da Covid-19 no país levou a ONG Gerando Falcões a retomar a campanha Corona no Paredão - Fome Não, realizada entre os meses de março e junho de 2020.

A iniciativa de ajuda humanitária foi finalista no Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 ao mobilizar R$ 25 milhões para beneficiar 512 mil pessoas com a entrega de cartões alimentação.

As doações recebidas por meio do site gerandofalcoes.com/coronanoparedao serão convertidas em cestas básicas digitais. O benefício terá duração de dois meses e será recarregado com R$ 150 por mês.

“Nosso país passa por um momento sério com a alta de casos e mortes ocasionadas pelo coronavírus", diz Edu Lyra, CEO e fundador da Gerando Falcões. "A população mais humilde está sendo a mais impactada e, com a distribuição do benefício, pretendemos minimizar os efeitos da fome, angústia e incerteza”.

As famílias terão acesso a um novo cartão recarregável, que será entregue por líderes conveniados à ONG. Os beneficiários poderão utilizar o valor para a compra de produtos de alimentação e higiene pessoal.

De acordo com a organização, 82% das famílias mantiveram o isolamento depois que receberam a cesta básica digital. E 70% delas não teriam condições de comprar comida ou pagar as contas se não recebessem o benefício

A campanha incentiva ainda o consumo em comércios instalados em comunidades e favelas, fomentando economicamente esses negócios e gerando renda para comunidades em vulnerabilidade social.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.