Descrição de chapéu Coronavírus

Pfizer desenvolve versão em pó de vacina contra a Covid-19

Objetivo é simplificar a oferta a necessidade de armazenamento a temperaturas baixíssimas

São Paulo

A Pfizer e a BioNTech estão buscando desenvolver uma versão em pó da vacina já desenvolvida pelos laboratórios contra a Covid-19. A ideia é conseguir diminuir a dependência da conservação em temperaturas extremamente baixas.

A vacina contra a Covid desenvolvida pelas farmacêuticas precisa ser conservada em temperaturas de até -70°C, o que dificulta a logística para distribuição da vacina em países como o Brasil, por exemplo, que não tem ultracongeladores na chamada Rede de Frio, do Programa Nacional de Imunização brasileiro.

Hoje, o padrão de manutenção de vacinas no mundo é feito em refrigeradores, com temperaturas que variam entre 2°C e 8°C. É o que encontramos nas geladeiras caseiras.

Daí a ideia das empresas de "tirar a água" do imunizante e transformá-la em pó, processo que é conhecido como liofilização.

Segundo Denise Garrett, vice-presidente do Instituto Sabin, organização sem fins lucrativos voltada à democratização das vacinas, a vacina liofilizada poderia, de fato, ser uma solução para a refrigeração necessária da vacina. Ela diz que o desafio para a empresa é a estabilidade do imunizante —vacinas genéticas como a da Pfizer são ainda mais frágeis a variações térmicas.

Em nota, a Pfizer afirma que "se o desenvolvimento da nova versão for bem-sucedido, há grande probabilidade de buscarmos uma autorização ou licença separada para essa apresentação, ou uma expansão da autorização inicial ou licença para cobrir uma formulação liofilizada". A farmacêutica também afirma que espera ter resultados até 2022.

Mesmo com dados da fase 3 de estudos da vacina já apresentados à Anvisa, ainda não houve pedido de uso emergencial ou de registro.

A empresa tem afirmado que ofereceu cerca de 70 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 ao governo do Brasil, com entrega programada para o final de 2020. Ao todo, a farmacêutica afirma que fez três tentativas de acordo, sem sucesso.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.