Descrição de chapéu Agora Velocidade

Hamilton vence GP Brasil, mas destaque da corrida é Verstappen

Piloto pentacampeão, britânico chegou à décima vitória na temporada de 2018

Luciano Trindade
São Paulo | Agora

Desta vez, não foi a chuva que deu emoção ao GP Brasil de F-1. Foi o holandês Max Verstappen, da Red Bull, que garantiu o show na pista e só não fez, é claro, chover.

Depois de largar na quinta posição, o piloto superou todo o pelotão da frente, inclusive o pentacampeão Lewis Hamilton. Só não ficou com o primeiro lugar porque foi atrapalhado pelo retardatário Esteban Ocon, da Force India, que tentou uma ultrapassagem sobre o então líder no S do Senna e se chocou com o piloto da Red Bull. Com isso, a vitória caiu no colo do britânico da Mercedes.

O piloto francês foi punido com uma parada de dez segundos nos boxes por causa da manobra temerária.

Lewis Hamilton na liderança da prova; piloto britânico terminou na primeira colocação
Lewis Hamilton na liderança da prova; piloto britânico terminou na primeira colocação - Eduardo Knapp/Folhapress

Após a corrida, o holandês não se conteve de raiva e, na pesagem oficial dos pilotos, tentou agredir Ocon, conforme imagens divulgas pelo Canal Plus, da França. Os dois foram contidos. Trata-se, aliás, de uma rivalidade antiga, desde os tempos em que ambos corriam na F-3. Em 2014, Ocon foi campeão da categoria em disputa com Verstappen.

Após o choque, Hamilton aproveitou, que havia sido o pole, voltou à dianteira e abriu  pouco mais de cinco segundos de vantagem.

Nas 22 voltas finais, porém, o jovem holandês foi diminuindo essa diferença. Com sucessivas voltas rápidas, ele chegou a preocupar a sua própria equipe. Pelo rádio, os chefes da Red Bull pediram para ele não andar acima do limite do carro. Ele não deu ouvidos.

Hamilton estava atento a isso. E teve de seguir na pista mesmo com o desgaste de seus pneus cada vez mais evidente. A Mercedes o chamou para os boxes, mas ele preferiu seguir correndo, pois sabia que Versptappen assumiria a liderança se ele parasse.

“Acho que o carro funcionou de maneira brilhante hoje. O time me deu uma grande estratégia e deveríamos ter vencido”, disse Verstappen.

E foi colado ao britânico que o holandês terminou a prova. Kimi Raikonen, da Ferrari, completou o pódio. 
Quando Hamilton cruzou a linha de chegada, a torcida brasileira foi ao delírio. Sem um piloto do Brasil na F-1 pela primeira vez desde 1970, os fãs adotaram o britânico pelo carisma e por seu carinho pelo país onde nasceu seu maior ídolo, Ayrton Senna, homenageado no capacete dele.

Mas Verstappen, no segundo lugar, deixou seu recado para Hamilton. O jovem de 21 anos mostrou ao veterano de 33 que deverá ser um de seus maiores rivais nas próximas temporadas da categoria.
Além da vitória de Hamilton, o quinto lugar de Valtteri Bottas deu à Mercedes o título de construtores desta temporada, com a Ferrari em segundo e a Red Bull em terceiro.

Bottas, aliás, quebrou um recorde e registrou a volta mais rápida da história de Interlagos em corrida: 1min10s540.

A diferença entre os carros, no entanto, não foi tão evidente em Interlagos. O piloto britânico cruzou a linha de chegada com apenas 1s469 de vantagem para Verstappen.

Lewis Hamilton comemora após vencer o GP Brasil de F-1 - Evaristo Sa/AFP

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.