Descrição de chapéu Campeonato Paulista

Cogitado por Felipão, abandono de campo gera multa e suspensão

Atitude do treinador poderia lhe render até seis partidas de gancho

São Paulo

No momento em que o gol de Deyverson foi anulado por impedimento, após consulta ao árbitro de vídeo, Luiz Felipe Scolari fez gestos para que os jogadores do Palmeiras deixassem o campo na partida contra o São Paulo, no domingo (7), no Allianz Parque.

A cena na partida em que o Palmeiras foi eliminado do Campeonato Paulista foi exibida pela TV Globo. Na entrevista após a partida, o treinador foi questionado se realmente havia colocado essa possibilidade. "De fato, teve isso?", perguntou um jornalista.

"Sim, sim. Teve. Teve, sim", respondeu Scolari, antes de admitir que o autor do gol invalidado do Palmeiras executara movimento irregular. "Tinha um pé, se não me engano, do Deyverson [à frente do último marcador]. Muito bem."

Tivesse ido adiante em sua ideia, o treinador ficaria sujeito a uma suspensão de até seis partidas. Já o clube, além de ser eliminado do Campeonato Paulista sem a chance de brigar pela vaga na final na disputa de pênaltis, poderia levar uma multa de até R$ 100 mil.

Luiz Felipe Scolari está insatisfeito com o tratamento reservado ao Palmeiras pela FPF - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras foi eliminado da competição, como também seria em caso de abandono do duelo. Se tivesse desistido do jogo antes do apito final, porém, o time alviverde estaria sujeito a punições da Justiça desportiva.

De acordo com advogados ouvidos pela reportagem, o clube seria enquadrado no artigo 205 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva): "impedir o prosseguimento da partida [...] por insuficiência numérica intencional de seus atletas". A pena prevista são a perda dos pontos do jogo e o pagamento de multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

Scolari, por incitar seus jogadores a deixar o terreno de jogo, também poderia ser denunciado. No caso do técnico, o artigo seria o 258, que fala em "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva", com possibilidade de suspensão uma a seis partidas.

A Folha questionou o Palmeiras sobre a atitude de Felipão e indagou se haveria algum tipo de conversa com o treinador a fim de evitar riscos de punição no futuro. O clube preferiu não se manifestar, "porque, efetivamente, essa hipótese [de deixar o campo] nem chegou a ser discutida". 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.