São Paulo volta a ser o epicentro do vôlei masculino após 22 anos

Sesi-SP e Taubaté fazem rara final de Superliga entre times do mesmo estado

São Paulo

Demorou 22 anos para que o estado de São Paulo voltasse a ter duas equipes na final da Superliga masculina de vôlei. A partir desta terça (23), às 21h30 (com transmissão do SporTV 2), Sesi-SP e Taubaté abrirão a série melhor de cinco jogos da decisão e colocarão fim a esse jejum.

A última final entre dois times do mesmo estado havia sido na temporada 1996/1997, quando os paulistas Suzano e Banespa decidiram o título da competição.

Desde então e até o início desta década, poucas vezes uma equipe paulista chegou à final. Nesse período, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina foram os estados mais dominantes da Superliga.

Já nos últimos anos, marcados pelo domínio do Sada Cruzeiro, quase sempre um clube de São Paulo também alcançou a decisão.

Jogadores do Sesi-SP se abraçam; time vice-campeão da Superliga no ano passado volta à decisão
Jogadores do Sesi-SP, time vice-campeão da Superliga no ano passado e que volta à decisão - Divulgação/Everton Amaro/Fiesp

Os mineiros disputaram as oito finais de 2011 a 2018 e venceram seis delas. Em todas essas, o vice foi um time paulista: Sesi (três vezes), Vôlei Futuro, Campinas e Taubaté se alternaram. Nas duas vezes em que o Cruzeiro perdeu, os campeões foram o Sesi e o carioca RJ vôlei.

Desta vez, o Taubaté impediu a nona final consecutiva dos mineiros ao vencer a série semifinal por surpreendentes 3 a 0 e disputará o título com o Sesi-SP, líder da fase de classificação e que nas semifinais eliminou o Sesc-RJ também sem perder nenhum jogo.

Se as duas equipes bateram na trave em edições recentes, agora uma delas será a campeã. Em comum, ambas contam em seus elencos com três campeões olímpicos pela seleção brasileira em 2016.

O central Lucão é um dos destaques da equipe do Taubaté
O central Lucão é um dos destaques da equipe do Taubaté - Rafinha Oliveira/EMS Taubaté Funvic

O levantador William, o central Éder e o ponteiro Lipe defendem o time da capital. O do interior, que no meio desta temporada passou a ser comandado pelo técnico da seleção, Renan Dal Zotto, conta com os ponteiros Douglas Souza e Lucarelli e o central Lucão.

O primeiro jogo da decisão será disputado no ginásio do Sesi, na Vila Leopoldina. O segundo, marcado para sábado (27), terá como palco o ginásio do Abaeté, em Taubaté.

O terceiro confronto —assim como o quarto e o quinto, se necessários— será em Suzano, já que a arena da cidade na região metropolitana de São Paulo possui mais capacidade de público.

Uma final entre dois clubes do mesmo estado também é fato raro na Superliga feminina, mas coincidentemente voltou a acontecer neste ano, com o confronto entre os mineiros Praia Clube, de Uberlândia, e Minas, de Belo Horizonte.

Antes, o último duelo entre times do mesmo estado havia sido em 2001, quando Vasco e Flamengo chegaram à decisão.

Veja todos os confrontos da final da Superliga masculina:

Terça-feira (23) - Sesi-SP x EMS Taubaté Funvic (SP), às 21h30, no Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo

Sábado (27) - EMS Taubaté Funvic (SP) x Sesi-SP, às 21h30, no ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP)

Terça-feira (30) - Sesi-SP x EMS Taubaté Funvic (SP), às 21h30, na Arena Suzano, em Suzano (SP)

Se necessários:

Sábado (4) - EMS Taubaté Funvic (SP) x Sesi-SP, às 21h30, na Arena Suzano, em Suzano (SP)

Sábado (11) - Sesi-SP x EMS Taubaté Funvic (SP), às 21h30, na Arena Suzano, em Suzano (SP)

O SporTV 2 transmitirá todas as partidas

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.