Descrição de chapéu Copa Libertadores

Flamengo volta à semifinal da Libertadores após 35 anos

Equipe rubro-negra elimina Inter e pega Grêmio em busca de uma vaga na decisão

São Paulo

Após uma longa espera e recorrentes fracassos, o Flamengo está de volta às semifinais da Copa Libertadores. A equipe rubro-negra empatou por 1 a 1 com o Internacional, na noite de quarta-feira (28), no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, mas confirmou sua classificação a uma etapa que não alcançava desde 1984.

Como havia vencido o jogo de ida por 2 a 0, no Maracanã, no Rio de Janeiro, o time da Gávea avançou para o confronto com mais um adversário gaúcho. O Grêmio já estava à espera, depois de ter eliminado o Palmeiras em outro duelo da chave brasileira que acabou se formando no torneio sul-americano.

Diferentemente do Flamengo, o Grêmio tem sucesso recente na disputa continental e está pela terceira vez consecutiva nas semifinais. Campeões em 2017, os comandados de Renato Gaúcho tentarão retornar à decisão diante de uma equipe que vem crescendo sob comando do português Jorge Jesus.

No Beira-Rio, o time rubro-negro mostrou força, embora tenha sofrido no segundo tempo. Se uma pressão dos donos da casa era esperada no estádio lotado, o que se viu na etapa inicial foram os visitantes bem mais à vontade. Eles impediram qualquer participação efetiva de D’Alessandro e Guerrero, controlaram a posse da bola e criaram duas chances claras.

Bruno Henrique, do Flamengo, e Bruno, do Internacional, em lance do jogo no Beira-Rio
Bruno Henrique, do Flamengo, e Bruno, do Internacional, em lance do jogo no Beira-Rio - Itamar Aguiar/AFP

Essas duas bolas, uma no início do duelo e outra pertinho dos acréscimos, caíram nos pés de Gabigol, na cara de Marcelo Lomba, após passes de Arrascaeta e Bruno Henrique. O atacante não fez jus ao apelido, falhou nas duas conclusões e manteve o Internacional vivo.

Na etapa final, Odair Hellmann decidiu levar o time gaúcho ao ataque. Houve uma troca simples na frente, com Nico López na vaga de Rafael Sobis, e uma mudança mais ousada, a entrada do atacante Wellington Silva na vaga do lateral esquerdo Uendel. O meia Patrick assumiu a lateral.

O resultado não foi exatamente uma pressão, mas as ações se tornaram bem mais equilibradas. E o Inter se viu com sobrevida no confronto aos 17 minutos, quando D’Alessandro cobrou falta da esquerda e Lindoso completou de cabeça. Após espera de mais de cinco minutos e consulta do juiz Patricio Loustau ao vídeo, o gol foi validado.

A demora ajudou o Flamengo a se recompor do golpe e evitar o clima esperado logo após a bola na rede. A equipe rubro-negra procurou fechar os espaços do Inter, que resolveu ir com tudo à frente nos minutos finais. Hellmann colocou o meia Sarrafiore no lugar de Cuesta em busca do gol que levaria a disputa para os pênaltis, mas não teve sucesso.

Com a defesa aberta, a formação colorada se expôs ao contra-ataque. E a oportunidade foi muito bem aproveitada por Bruno Henrique, que arrancou em velocidade pela esquerda, aos 40 minutos. Ele esperou o momento exato para fazer o passe para Gabigol, que, livre, não desperdiçou sua terceira oportunidade.

Gabigol comemora gol de empate do Flamengo
Gabigol comemora gol de empate do Flamengo - Diego Vara/Reuters

A partir daí, já não havia mais tempo para o Internacional, que, pelo critério dos gols marcados fora de casa, precisava de mais três bolas na rede para sobreviver. Ainda houve discussões no gramado, bate-bocas entre os jogadores, mas o placar do Beira-Rio não voltou a ser mexido.

Não há datas definidas para os confrontos das semifinais entre Flamengo e Grêmio, que acontecerão nas semanas dos dias 2 e 23 em outubro.

Do outro lado da chave, o Boca Juniors espera o vencedor do confronto entre River Plate e Cerro Porteño, que se enfrentam nesta quinta-feira (29), em Assunção. Em Buenos Aires, os argentinos venceram por 2 a 0.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.