Hamilton supera estratégia da Ferrari, vence GP e dispara na F-1

Mercedes faz dobradinha na ponta na prova da Rússia

São Paulo | UOL

O britânico Lewis Hamilton, 34, encerrou a série de três vitórias da Ferrari e ficou com o primeiro lugar no GP da Rússia de F-1 deste domingo (29). O piloto da Mercedes superou a estratégia adotada pela equipe rival e controlou a corrida para disparar na liderança do Mundial de Pilotos.

Na largada, Vettel passou à frente do pole Charles Leclerc, também da Ferrari, e de Hamilton. A equipe italiana orientou para que o alemão aproveitasse o vácuo do carro do companheiro de time e ultrapassasse o piloto da Mercedes.

O piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, durante o GP da Rússia de Fórmula 1
O piloto britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, durante o GP da Rússia de Fórmula 1 - Dimitar Dilkoff - 29.SET.2019/AFP

Vettel, porém, foi além e pulou para liderança. Na sequência da corrida, o plano ficou nítido nas conversas por rádio mantida entre os pilotos e a equipe. Na décima volta, por exemplo, a Ferrari avisou a Leclerc que a troca de posições seria feita posteriormente, indicando que recompensaria o pole por ter feito o jogo de equipe.

Vettel, porém, foi veloz e abriu vantagem. Quando a Ferrari cogitou fazer a troca de posições, Leclerc não estava perto o suficiente para a ultrapassagem.

Quando a parada nos boxes se aproximava, Vettel teve problemas mecânicos no carro e precisou abandonar a corrida. Leclerc voltou atrás das duas Mercedes, não conseguiu ultrapassar Bottas e terminou no terceiro lugar.

Com a vitória, Hamilton chegou aos 321 pontos —sem contar o ponto extra pela volta mais rápida, que ainda será confirmada— e abriu vantagem sobre o companheiro de equipe Valtteri Bottas, que ficou em segundo, totalizou 249 pontos no Mundial. Charles Leclerc, da Ferrari, que foi o terceiro, tem 215.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.