Descrição de chapéu Campeonato Brasileiro

CBF determina Palmeiras x Flamengo com torcida única no Allianz

Entidade atende a pedido do Ministério Público de SP; clube carioca ataca medida

São Paulo

A CBF acatou pedido do Ministério Público de São Paulo e determinou que a partida entre Palmeiras e Flamengo, domingo (1º), pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, seja disputada apenas com torcedores alviverdes no Allianz Parque.

O pedido do órgão se baseia em relatório da Polícia Militar, que avalia como grande o risco de possíveis confrontos entre torcidas antes, durante ou após a partida. No primeiro turno do Nacional, quando as duas equipes se enfrentaram no Maracanã, houve presença de torcedores de ambos os times.

Em nota, o Flamengo criticou a decisão da CBF. "A não permissão da convivência de rubro-negros e alviverdes decreta a falência da segurança pública e a morte da cultura de arquibancada do futebol brasileiro", diz trecho do documento.

O clube carioca chegou a afirmar que tentaria reverter a decisão. "O clube irá encaminhar o pedido do MP para a Procuradoria do STJD, para que o órgão adote as medidas cabíveis. Se a Polícia Militar não se sente em condições de dar segurança a todos os envolvidos na partida, esta deveria ser realizada em outro local ou com portões fechados".

Neste sábado (30), o Palmeiras divulgou uma nota oficial em seu site afirmando que, apesar da torcida ser "parte fundamental do espetáculo", a "segurançaé um bem maior a ser preservado".

"[O clube] não tem elementos técnicos para avaliar ou julgar as medidas de segurança recomendadas pela Polícia Militar ou Ministério Público e irá respeitar as orientações", diz o texto, que também lamenta que episódios de violência nos estádios aconteçam nos dias de hoje.

Enquanto aguardava a decisão da CBF, o Palmeiras não chegou a colocar os ingressos para o setor de visitantes à venda.

Em nota publicada na noite de sexta (29), a CBF disse "se viu compelida, em caráter excepcional, a acatar a recomendação" do Ministério Público paulista. A entidade assinalou, no entanto, que é "completamente contrária à realização de partidas de futebol com torcida única" e lembrou que, no confronto entre os times do primeiro turno, "a despeito de risco similar, as autoridades públicas do Rio de Janeiro não obstruíram a presença de palmeirenses".

De acordo com o ofício encaminhado à Federação Paulista de Futebol, a Polícia Militar afirma que recebeu nos últimos dias informações sobre possíveis "emboscadas perpetradas por torcedores do Palmeiras às caravanas dos torcedores flamenguistas" e que identificou postagens em redes sociais que convocavam torcedores para o confronto.

Desde 2016, os jogos envolvendo os quatro clubes grandes de São Paulo (Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo) são disputados com torcida única como justificativa para evitar confrontos nos estádios.

Dessa vez, porém, será a primeira vez em que um desses quatro times enfrentará um rival de outro estado sem a presença de torcedores visitantes.

O​ artigo 86 do Regulamento Geral de Competições da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) diz que o clube visitante terá direito a adquirir até 10% da capacidade do estádio ou "da capacidade permitida pelos órgãos de segurança".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.