Hollywood exibe impressões de mãos e pés de Kobe Bryant

Homenagem ao astro da NBA morto em acidente no domingo foi feita no Teatro Chinês

Hollywood, Califórnia

Kobe Bryant pode até ter recebido um Oscar em 2018, mas o ex-jogador do Los Angeles Lakers nunca ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

Em vez disso, o atleta deixou suas mãos e pés registrados em cimento para o Teatro Chinês, que resolveu exibir o resultado pela primeira vez na noite desta segunda-feira (27).

Bryant, que morreu no domingo aos 41 anos num acidente de helicóptero, foi o primeiro atleta a receber a homenagem do teatro, numa cerimônia em 2011.

Hollywood exibe impressões de mãos e pés de Kobe Bryant
Placa com impressão de mãos e pés de Kobe Bryant é exposta no Teatro Chinês, em Hollywood - Fernanda Ezabella/Folhapress

No entanto, a placa de cimento nunca ficou exibida publicamente, como acontece com as mãos e pés de dezenas de outras celebridades, no piso da entrada do teatro em Hollywood, uma das principais atrações turísticas da cidade. A ideia original era criar “uma nova categoria de cultura pop no futuro”, explicou a assessoria do Teatro Chinês, inaugurado em 1927.

Na cerimônia de 2011, Bryant comentou que estava "extremamente honrado, apesar de nunca ter sonhado com a possibilidade". "É algo que a gente vê nos cinemas o tempo todo. Nunca pensei que um dia seriam meus pés e mãos aqui ao lado dessa gente. É muito 'cool'."

Na noite de segunda-feira, um segurança cuidava da placa de cimento de Bryant e não deixava ninguém tocá-la ou pisá-la para testar o tamanho dos pés (dizem que Bryant calçava 47 ou 48). Afinal, é o que fazem muitos dos turistas que passam pelo local diariamente: além de tirarem fotos, comparam suas mãos e pés com as das estrelas de cinema. Clint Eastwood, Eddie Murphy, Joan Crawford, Fred Astaire e Sandra Bullock são alguns dos homenageados.

“As contribuições de Kobe Bryant para sua comunidade são sem precedentes e inesquecíveis. Nós compartilhamos o luto coletivo dos angelenos nesta triste data”, informou o teatro.

O hotel Hollywood Roosevelt, em frente ao Teatro Chinês e sede da primeira cerimônia do Oscar, em 1929, prestou homenagem ao jogador de basquete mudando as luzes do seu letreiro para amarelo e roxo, cores dos Lakers. No telão da sua fachada, estava uma foto de Bryant, virada para a rua Hollywood Boulevard.

O atleta recebeu um Oscar em 2018 pelo curta-metragem de animação “Dear Basketball”. O filme de cinco minutos é baseado num poema que ele mesmo escreveu em 2015, ao anunciar sua aposentadoria das quadras para o ano seguinte. A produtora de Bryant, Granity Studios, divulgou o curta online, que pode ser visto aqui.

Na segunda-feira, boa parte dos indicados ao Oscar deste ano se reuniu para uma foto coletiva, e o encontro começou com um minuto de silêncio em homenagem a Bryant e às oito pessoas que estavam com ele a bordo do helicóptero e também morreram, incluindo sua filha Gianna, de 13 anos.

Os jogos dos Lakers costumam ser repletos de celebridades na primeira fileira, e uma das figuras sempre presentes é o ator Jack Nicholson. “Quando achamos que tudo é sólido, tem um grande buraco na parede. É um evento terrível”, ele disse à CBS Los Angeles. O ator lembrou da primeira vez em que conheceu Bryant, numa partida no Madison Square Garden, em Nova York.

“Eu brinquei com ele… ofereci uma bola de basquete e perguntei se ele queria que eu autografasse”, contou. “Kobe me olhou como se eu fosse um louco."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.