Descrição de chapéu Campeonato Paulista 2020

Jesualdo elogia trabalho de Sampaoli e diz que vai melhorar o Santos

Técnico português de 73 anos foi apresentado no clube nesta quarta-feira

Santos

Apresentado nesta quarta-feira (8) pelo Santos, o técnico português Jesualdo Ferreira, 73, não viu problemas em falar sobre seu antecessor no cargo, o argentino Jorge Sampaoli.

Jesualdo fez elogios ao trabalho de 12 meses realizado por Sampaoli, mas também disse que pretende aperfeiçoá-lo. O clube terminou o ano como segundo colocado no Campeonato Brasileiro.

"O que o Sampaoli fez no ano passado foi algo notável, não estava na previsão de ninguém. Vou tirar o chapéu para os jogadores hoje quando encontrá-los, mas todos vocês sabem que a história de todo clube não pode parar. Para continuar a história é preciso recriar a história”, afirmou o treinador.

“A minha expectativa é melhorar o que era muito bom e também o que não foi tão bom”, completou, sem detalhar o que seriam os pontos negativos do antecessor.

O português Jesualdo Ferreira substitui o argentino Jorge Sampaoli no comando do Santos
O português Jesualdo Ferreira substitui o argentino Jorge Sampaoli no comando do Santos - Ivan Storti/Santos FC

O rompimento entre Sampaoli e Santos ainda causa desconforto em dirigentes do clube. Questionado sobre isso durante a entrevista, o presidente José Carlos Peres disse que o treinador, assim como Cuca e outros profissionais que por lá passaram, são parte do passado.

Durante a entrevista, com quase uma hora de duração, Jesualdo arrancou risadas dos presentes. Primeiro, ao falar sobre o próprio nome: “Meu nome é feio, sabe? Por isso me chamam de professor”.

Posteriormente, quando questionado sobre a recepção animada de torcedores na sua chegada ao Brasil, nesta terça-feira (7), brincou com um dos jornalistas: “Não está gostando, não? No meu país, dizem que sou antipático. Agora, já dizem algo melhor de mim”.

"E por que estão falando minha idade toda hora? Todo mundo já sabe”, questionou.

Jesualdo elogiou alguns técnicos brasileiros, como Vanderlei Luxemburgo, Luiz Felipe Scolari e Renato Gaúcho, e classificou como natural a recente onda de profissionais estrangeiros no Brasil. Quatro clubes da Série A iniciam o ano com treinadores de fora do país.

 

"Eu estive nos três grandes de Portugal e também havia técnicos estrangeiros nas grandes equipes. Naquela época, não sabíamos nada em Portugal. Eles vieram e ouvimos", afirmou.

Amigo de Jorge Jesus, Jesualdo evitou comparações com o atual técnico do Flamengo.

“Vocês acham que vou responder? Eu e Jesus somos amigos e os treinadores mais campeões de Portugal. Conheço suas qualidades. É obstinado e tem uma linha que é muito difícil mexer. Tem sua forma e seu estilo. Goste ou não goste, é aquilo. Temos uma forma de ver o futebol muito parecida. Vocês já viram Jesus, agora aguardem para me verem", disse.

O treinador se esquivou sobre a crise financeira do Santos, principal motivo da troca de farpas públicas entre Sampaoli e a diretoria durante todo o último ano.

Jesualdo comanda durante a tarde desta quarta a primeira atividade com os novos atletas, no CT Rei Pelé. O técnico chega ao clube acompanhado de cinco nomes para a comissão técnica.

Para a atual temporada, o Santos oficializou duas contratações: o atacante Raniel, cedido pelo São Paulo em negociação por Vitor Bueno, e o lateral direito Madson, envolvido em troca com o Grêmio por Victor Ferraz.

O clube também já confirmou os empréstimos do lateral direito Matheus Ribeiro, para a Chapecoense, do zagueiro Cleber Reis, à Ponte Preta, e dos atacantes Fellipe Cardoso e Rodrigão, para o Fluminense e o Ceará, respectivamente. O volante Yuri foi liberado para o Fluminense.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.