Chilavert diz que chefe da quadrilha está livre em caso Ronaldinho

Ex-goleiro do Paraguai pediu transparência a ministro do Interior do país

São Paulo

O ex-goleiro da seleção paraguaia José Luis Chilavert se manifestou nesta sexta-feira (13) sobre o caso envolvendo o brasileiro Ronaldinho Gaúcho, preso no Paraguai sob suspeita de usar documentos falsos para entrar no país.

Chilavert comemora gol sobre o Peru, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2002
Chilavert comemora gol sobre o Peru, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2002 - Daniel Garcia - 15.nov.2000/AFP

No texto que publicou em seu Twitter, Chilavert pede transparência ao ministro do Interior, Euclides Acevedo, e questiona por qual razão a empresária Dalia López, que levou Ronaldinho ao Paraguai, está livre.

"Senhor Ministro do Interior, Euclides Acevedo. Os estrangeiros do caso Ronaldinho estão presos e a chefe da quadrilha Dalia López, por que ainda a deixam livre? A lei está acima de todos. O senhor, quando assumiu, prometeu justiça e transparência. Ou protege seus amigos?", escreveu o ex-goleiro na rede social.

A empresária Dalia López, que já teve o pedido de sua prisão decretado, está foragida. Segundo o seu advogado, Marcos Estigarribia, ela está com problemas de saúde e deverá se apresentar às autoridades na próxima quarta-feira (18).

Desconhecida da maioria dos paraguaios até o caso estourar, Dalia foi uma das responsáveis por levar Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto de Assis, ao Paraguai.

O ex-jogador da seleção brasileira participaria de eventos organizados pela empresária, entre eles o lançamento de um programa chamado "Móvel de Saúde para Meninas e Meninos", iniciativa anunciada pela empresária para oferecer assistência médica gratuita a crianças e adolescentes, além do lançamento de uma suposta biografia.

A esposa do empresário Wilmondes Sousa Lira (também preso preventivamente no caso), Paola Oliveira, entregou à Justiça do Paraguai mensagens e gravações que demonstram que teria sido Dalia López a encarregada de produzir e confeccionar documentos falsos para Ronaldinho Gaúcho e Assis.

Além do pedido de prisão decretado, Dalia López é investigada por lavagem de dinheiro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.