Elenco do Barcelona faz acordo e reduz 70% de seu salário durante pandemia

Atletas ainda farão aportes financeiros para que funcionários recebam vencimentos integrais

São Paulo

Os jogadores do Barcelona anunciaram nesta segunda-feira (30) que entraram em acordo com a diretoria do clube catalão pela redução de 70% dos seus salários.

Com isso, os atletas seguem o caminho feito por colegas de equipes de outras ligas, como o elenco do Bayern de Munique (ALE), por exemplo, para evitar que a parada do futebol em razão da pandemia de coronavírus prejudique mais ainda as finanças do clube, que por sua vez poderia ter dificuldades para pagar seus demais funcionários.

O primeiro a fazer o anúncio foi o argentino Lionel Messi, 32, que informou a medida em sua conta no Instagram e depois foi seguido por outros companheiros de time.

Os jogadores do Barcelona, que aceitaram uma redução considerável em seus salários - Sergio Perez - 1º.mar.20/Reuters

Além da redução salarial, os jogadores do Barcelona também afirmaram que farão aportes financeiros para garantir que funcionários do clube recebam seus vencimentos de maneira integral.

"Se o acordo demorou alguns dias, foi simplesmente porque estávamos buscando uma fórmula para ajudar o clube e também seus trabalhadores nesses momentos tão difíceis", diz parte do comunicado emitido na segunda.

Segundo o jornal espanhol Marca publicou na semana passada, o elenco do clube catalão havia recusado uma primeira proposta de redução salarial feita pela diretoria.

Elencos de outras equipes pelo mundo têm feito o mesmo. Os jogadores dos alemães Bayern de Munique e Borussia Dortmund aceitaram diminuir 20% de seus recebimentos. Na Itália, a Juventus economizará € 90 milhões (R$ 513 milhões) depois de os atletas aceitarem não receber no período entre março e junho.
Já na Suíça, o FC Sion demitiu nove jogadores que recusaram ter o salário diminuído.

No Brasil, clubes tentaram um acordo coletivo para redução de 25% dos salários dos atletas, mas sem sucesso. Os times colocaram os jogadores em férias coletivas de 20 dias e agora buscam negociar diretamente com eles. No Atlético-MG, a diretoria anunciou no último domingo (29) ter reduzido 25% do valor dos salários da equipe, da comissão técnica e da própria direção.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.