Descrição de chapéu São Paulo

São Paulo fecha com técnico argentino Hernán Crespo

Ex-atacante de 45 anos foi campeão da Sul-Americana com o Defensa y Justicia

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Hernán Crespo é o novo técnico do São Paulo. Nesta sexta (12), o clube do Morumbi acertou a contratação do treinador argentino de 45 anos, campeão da última Copa Sul-Americana com o Defensa y Justicia, para substituir Fernando Diniz.

Não há data para que ele estreie no comando tricolor. No domingo (14), diante do Grêmio pelo Campeonato Brasileiro, o time continuará treinado pelo auxiliar e interino Marcos Vizolli.

Crespo assinou contrato de dois anos e virá ao Brasil acompanhado de uma comissão técnica formada por cinco integrantes: Juan Branda (auxiliar técnico), Alejandro Kohan e Gustavo Sato (preparadores físicos), Gustavo Nepote (preparador de goleiros) e Tobías Kohan (analista de desempenho) – este último filho de Alejandro.

São Paulo e treinador acordaram um salário de R$ 1 milhão para toda a comissão, incluindo os vencimentos de Hernán Crespo.

O trabalho à frente da equipe do subúrbio de Buenos Aires, o melhor do argentino até aqui em sua curta carreira no banco de reservas, chamou a atenção não só da diretoria são-paulina. A seleção chilena e o Santos também entraram em contato com o argentino, que acabou assinando com o São Paulo.

Desde que pendurou as chuteiras, em 2012, o treinador trabalhou em quatro clubes. Seu primeiro emprego na nova função foi no comando do time juvenil do Parma, da Itália, clube pelo qual se aposentou dos gramados.

Hernán Crespo comemora conquista da Copa Sul-Americana pelo Defesa y Justicia
Hernán Crespo comemora conquista da Copa Sul-Americana pelo Defesa y Justicia - Marcelo Endelli - 23.jan.21/Reuters

No futebol profissional, treinou o Modena, na segunda divisão italiana, e o Banfield, na elite argentina, antes de trabalhar no Defensa y Justicia, onde conquistou seu primeiro título como técnico.

Como jogador, Hernán Crespo foi um dos principais atacantes argentinos de sua geração e uma referência no futebol italiano das décadas de 1990 e 2000, quando a liga ainda era o campeonato nacional de maior prestígio na Europa.

Revelado pelo River Plate, foi bicampeão argentino e conquistou o título da Copa Libertadores de 1996, anotando os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o América de Cali, na decisão.

Transferido ao Parma, deu início à sua trajetória de sucesso na Itália. Pelo clube, levantou os troféus da Copa Itália, da Supercopa italiana e venceu também uma Copa da Uefa, a antiga Europa League. Na final europeia, marcou um no triunfo por 3 a 0 diante do Olympique de Marseille.

No país, o centroavante ainda vestiu as camisas da Lazio, do Milan, da Inter de Milão e do Genoa –só não conquistou títulos por este último, já no fim da carreira.

Somando todas as suas passagens por clubes da Serie A, ele marcou 154 gols na elite da Itália.

Crespo teve também uma experiência na Premier League, atuando pelo Chelsea. Contratado em 2003, teve dificuldades de adaptação ao jogo inglês e foi emprestado para o Milan. No retorno do empréstimo e comandado por José Mourinho, ajudou o clube londrino a se sagrar campeão nacional na temporada 2005/2006.

Pela seleção argentina, disputou três Copas do Mundo e anotou 35 gols, um a mais que Diego Armando Maradona. O atacante chegou a ser o segundo maior goleador da história da Argentina, atrás apenas de Gabriel Batistuta, mas foi ultrapassado por Sergio Agüero e Lionel Messi. Hoje, Hernán Crespo é o quarto maior artilheiro da seleção.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.