Descrição de chapéu Copa do Brasil

Final da Copa do Brasil é novo retrato da força de Palmeiras e Grêmio

Ao lado do Flamengo, ambos têm protagonizado a disputa por títulos nos últimos anos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A cena de um capitão palmeirense ou gremista levantando a taça neste domingo (7) não será inédita na história de nenhum dos finalistas. Afinal, ambos têm trajetórias gloriosas na Copa do Brasil e já faturaram alguns títulos do torneio –o Palmeiras, três vezes, e o Grêmio, em cinco oportunidades.

Equipes só têm a oportunidade de gritar "é campeão" se competem pelas taças que disputam. E quem joga mais decisões, é claro, tem maior possibilidade de sair vitorioso. É o caso tanto do time alviverde como do tricolor gaúcho, acostumados a tocar a glória nos últimos anos.

A vantagem alviverde de 1 a 0 construída em Porto Alegre, no jogo de ida da final, coloca o time de Abel Ferreira mais próximo da conquista. Neste domingo, às 18h, com transmissão da Globo e do SporTV, os dois definem o novo campeão da Copa do Brasil.

Para o Palmeiras, a chance do título em casa é a continuação de um momento vitorioso e que coroaria uma temporada já eternizada pela conquista da Copa Libertadores.

A taça continental se junta aos Campeonatos Brasileiros conquistados pelo clube em 2016 e 2018, além do menos relevante Campeonato Paulista do ano passado, sucessos que corroboram a imagem dos palmeirenses como uma das principais forças do futebol nacional de cinco anos para cá.

Mas apesar da vitória no Rio Grande do Sul há uma semana, os palmeirenses adotam cautela no discurso, especialmente depois do susto na semifinal da Copa Libertadores, quando, após vencer o River Plate por 3 a 0 na Argentina, foram derrotados por 2 a 0 no Allianz.

"A gente vem demonstrando que tem mérito em tudo isso que estamos construindo dentro do clube", disse o volante e capitão Felipe Melo, participante do título brasileiro em 2018 e da Libertadores no início deste ano.

"Estamos na metade da escada, digamos assim, de construir uma história tão linda. Falta a outra metade da escada. A gente trabalhou bastante para não repetir os erros e estar estar bem preparado, bem focado, para que essa Copa do Brasil fique na nossa casa", completou o veterano de 37 anos.

Quando Felipe Melo fala sobre não repetir os erros, também vem à lembrança do torcedor palmeirense a fase de quartas de final da Libertadores de 2019, contra o próprio Grêmio. O clube também saiu de Porto Alegre com uma vantagem por 1 a 0, na ida, e foi derrotado por 2 a 1, em São Paulo, o que acarretou sua eliminação da competição.

Exatamente por esse histórico é que não se deve subestimar o time de Renato Gaúcho, outro que está habituado a competir por vários dos troféus que disputa desde que assumiu o comando, em 2016.

Dono do trabalho mais longevo, Renato, que renovou contrato nesta sexta (5) por mais uma temporada, conquistou a Copa do Brasil em 2016 e a Libertadores de 2017 com o clube tricolor. No âmbito estadual, também vem estabelecendo domínio sobre seu rival, o Internacional: os últimos três títulos ficaram nas mãos dos tricolores.

Neste domingo, o Grêmio vai em busca de sua segunda Copa do Brasil sob o comando do técnico, a sexta de sua história, conquista que o igualaria ao Cruzeiro como o maior campeão do torneio nacional.

"Essa renovação [com o Renato] se dá antes da final da Copa do Brasil exatamente porque acreditamos no projeto que tem que se reciclar, se renovar, e que vai ser renovado. E que vai cada vez ser melhorado, cada vez mais será reforçado. Temos a expectativa de logo em seguida começar outros campeonatos, o ano segue e a continuidade do projeto cada vez mais consistente é fundamental", disse o presidente gremista Romildo Bolzan, durante o anúncio da renovação do treinador.

O protagonismo de Grêmio e Palmeiras por títulos na elite nacional e internacional tem a concorrência também do Flamengo, que se colocou nos últimos anos como candidato a disputar a taça das principais competições.

Os rubro-negros, campeões da Libertadores em 2019, também faturaram o bicampeonato brasileiro consecutivo nas últimas duas temporadas. Assim como os tricolores do Sul, os flamenguistas também vêm dominando o estadual. Nas últimas quatro edições, foram campeões três vezes (2017, 2019 e 2020).

Mas o domingo pertence aos gremistas e palmeirenses. Uma nova possibilidade de seus torcedores verem o clube do coração levantando mais um troféu no encerramento de uma temporada desgastante, acidentada pela pandemia.

O ponto final do que resta no calendário de 2020. Porque 2021, que já começou, trará a chance de seguir competindo pelo que tem sido praxe nos dois clubes: a glória.

Os principais títulos de Palmeiras, Grêmio e Flamengo nos últimos 5 anos

Palmeiras:
- Campeonato Brasileiro de 2016
- Campeonato Brasileiro de 2018
- Copa Libertadores de 2020

Grêmio:
- Copa do Brasil de 2016
- Copa Libertadores de 2017
- Recopa Sul-Americana de 2018

Flamengo:
- Campeonato Brasileiro de 2019
- Copa Libertadores de 2019
- Recopa Sul-Americana de 2020
- Campeonato Brasileiro de 2020

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.