Christian Eriksen posta foto no hospital e afirma estar bem

Meia dinamarquês passa por exames para saber motivo da parada cardíaca em campo

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Com um sorriso e um sinal de positivo, Christian Eriksen postou mensagem no Instagram. Disse estar bem "dentro das circunstâncias" e agradeceu as mensagens recebidas.

"Um grande obrigado pelas doces e incríveis mensagens de todo o mundo. Significa muito para mim e para a minha família. Estou bem, dentro das circunstâncias. Ainda tenho que passar por alguns exames no hospital, mas me sinto ok. Agora, vou apoiar os rapazes do time da Dinamarca nos próximos jogos. Joguem por toda a Dinamarca."

Eriksen sofreu parada cardíaca em campo, no final do primeiro tempo da partida de sua seleção contra a Finlândia, pela Eurocopa.

O médico da equipe, Morten Boesen, afirmou que o atleta passaria por uma bateria de exames para saber o que aconteceu. "Não temos uma explicação."

De acordo com Boesen, Eriksen precisou ser reanimado. "Ele se foi. Fizemos ressuscitação cardíaca, foi uma parada cardíaca. Quão perto estávamos? Não sei. Nós o trouxemos de volta depois de uma desfibrilação."

Martin Schoots, empresário do meia da Internazionale (ITA) revelou ter conversado com o atleta e percebeu que ele está otimista.

"Conversamos, ele fez piadas, está de bom humor. Encontrei-o bem. Ele disse: 'eu não desisto. Quero entender o que aconteceu'. Todos nós queremos entender o que aconteceu com ele, os médicos estão fazendo exames e vai levar tempo. Ele estava feliz porque entendeu quanto amor há ao redor dele. Recebeu mensagens do mundo todo", disse.

Apesar da parada cardíaca de Eriksen, a partida foi reiniciada cerca de 1h30 depois do incidente. A versão apresentada pela Uefa foi que isso aconteceu a pedido dos jogadores. A Federação dinamarquesa explicou que a entidade que organiza a Eurocopa deu a chance de recomeçar o confronto naquele mesmo sábado ou no dia seguinte.

O pai do goleiro Kasper Schmciehel, Peter Schmeichel –capitão da seleção da Dinamarca campeã da Eurocopa de 1992– contestou e garantiu que a Uefa ameaçou a equipe de derrota por 3 a 0 se não voltasse a campo. O técnico Kasper Hjulmand confessou após o jogo que seus jogadores não tinham condições emocionais de disputar a partida. O zagueiro Simon Kjaer pediu substituição depois de 15 minutos.

A Finlândia venceu por 1 a 0. A Dinamarca volta a campo nesta quinta (17), contra a Bélgica.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.