Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/05/2006 - 13h10

Líder do PSB pede afastamento por Operação Sanguessuga

Publicidade

da Folha Online

O PSB vai abrir uma comissão de ética para avaliar o caso dos deputados federais Isaías Silvestre (MG) e Paulo Baltazar (RJ), citados pela Polícia Federal dentro da Operação Sanguessuga. Ambos também constam da lista de parlamentares que serão investigados pela Corregedoria da Câmara.

Hoje, Silvestre pediu afastamento da presidência da Comissão de Fiscalização enquanto Baltazar, da liderança da bancada federal na Câmara. O PSB já confirmou o nome do substituto de Baltazar: o deputado Alexandre Cardoso (RJ). O provável nome para substituir Silvestre deve ser Carlos Mota (MG).

A cúpula do PSB comunicou que "reitera seu apoio à apuração desses feitos" mas que "não tem conhecimento" de atos "desabonem" os deputados na vida pública.

A Polícia Federal, por meio da Operação Sanguessuga, desbaratou uma quadrilha envolvida na compra superfaturada ambulâncias para municípios, em um esquema que abrangia desde assessores parlamentares e políticos até funcionários do Governo Federal.

A Mesa Diretora da Câmara já decidiu que vai investigar 16 deputados citados pela PF mas determinou o arquivamento dos processos contra 36 deputados que constam da lista.

Leia mais
  • Mesa Diretora da Câmara manda arquivar processos contra 36 deputados
  • Oposição coleta assinaturas para criar "CPI dos Sanguessugas"
  • Câmara se prepara para maratona de depoimentos de envolvidos em "Sanguessuga
  • Lista com nomes de 81 "sanguessugas" já está no Congresso

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a Operação Sanguessuga
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página