Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
28/03/2007 - 13h28

PFL aprova mudança no nome para DEM e elege Rodrigo Maia presidente

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O PFL aprovou hoje, em convenção nacional, a mudança no nome da legenda para Democratas (DEM) e o deputado Rodrigo Maia (RJ) como novo presidente do partido. Os pefelistas também elegeram a nova executiva nacional e aprovaram a criação de 14 vice-presidências --que vão dividir com Maia as articulações no comando do DEM.

O PFL vai registrar a mudança de nome no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O objetivo do partido é promover uma renovação da na legenda, a começar pela sigla, para atrair novos filiados com vistas às eleições presidenciais de 2010. (Você aprova a mudança de nome do PFL para Democratas (DEM)? Vote na enquete)

Em outubro, o partido conseguiu eleger apenas um governador, José Roberto Arruda (DF), e viu o seu número de deputados federais ser reduzido.

"Vivemos a frustração de não apresentar candidatos próprios à presidência. Não foi por falta de vontade", reconheceu o ex-presidente do partido, Jorge Bornhausen (SC).

Ele admitiu que o partido precisa passar por uma renovação para atingir "grotões" do país e conquistar novos eleitores --ao contrário do que ocorreu no ano passado.

Discurso

Maia assumiu o comando do PFL com a promessa de renovação da legenda e de manter o discurso oposicionista em foco. O deputado também disse estar disposto a colocar a reforma política no centro das discussões dos democratas.

"Ao mesmo tempo, os vetores de cidadania e liberdade apontam para nós democratas a urgência de reformas como a tributária na perspectiva do contribuinte, a do acesso facilitado ao emprego, as garantias sociais", defendeu.

A convenção do PFL foi acompanhada por lideranças do PSDB, como o presidente da legenda, Tasso Jereissati (CE), e os líderes tucanos na Câmara e no Senado. Apesar da aparente aliança, o PFL está disposto a defender a reeleição de Gilberto Kassab para a prefeitura de São Paulo, mesmo que o PSDB decida apresentar a candidatura de Geraldo Alckmin para o cargo.

Mesmo com a defesa de Maia ao seu nome, o prefeito preferiu ser cauteloso. "A eleição não está na pauta agora. É correto sempre o partido se posicionar pela candidatura própria. Mas é prematuro", afirmou.

Leia mais
  • Rodrigo Maia vai suceder Jorge Bornhausen na presidência do PFL
  • Ministério Público pede cassação de diploma do deputado Rodrigo Maia
  • PFL começa a cobrar multa de R$ 51 mil de parlamentar que sai do partido
  • PFL aprova mudança de nome para PD em busca de mais poder
  • Em crise, oposição rediscute seu papel

    Especial
  • Leia mais sobre o PFL
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página