Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
30/09/2006 - 17h54

Índios iniciarão buscas de eventuais sobreviventes do Boeing no domingo

Publicidade

da Folha Online

Um grupo de dez índios deve iniciar na manhã de domingo as buscas por eventuais sobreviventes do Boeing 737-800 da Gol, que caiu na sexta-feira na região do município de Peixoto Azevedo (MT).

Luiz Carlos da Silva Sampaio, administrador regional substituto da Funai (Fundação Nacional do Índio), responsável pela região indígena de Colíder, em Mato Grosso, afirmou que a instituição está providenciando alimentos e combustível para o grupo, que deve ser formado por índios da etnia caiapó.

O grupo irá de barco até o local do acidente, que fica abaixo do rio Xingu. O avião caiu em um local pertencente ao território indígena Capoto Jarina, acima do parque do Xingu e abaixo da terra caiapó, no norte de Mato Grosso.

Sobreviventes

A Aeronáutica informou, na tarde deste sábado, que até o momento os militares envolvidos nos trabalhos de resgate do acidente com o Boeing 737-800 da Gol não encontraram indícios de sobreviventes. O avião, que transportava 149 passageiros e seis tripulantes, caiu na tarde de sexta-feira. Trata-se do maior acidente da história da aviação brasileira.

As equipes da FAB (Força Aérea Brasileira) chegaram ao local onde foram encontrados os destroços da aeronave apenas nesta tarde, quase 20 horas após o provável horário da queda do avião da Gol em Mato Grosso. Os pedaços do avião foram localizados por volta das 9h de hoje, em uma área de mata muito fechada, a 200 km do município de Peixoto de Azevedo.

Com Agência Brasil

Leia mais
  • Leia a íntegra do comunicado do presidente da Gol sobre o acidente
  • Não há sobreviventes, diz Aeronáutica
  • Viajar de avião é 11 vezes mais seguro do que de carro; saiba mais

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o Boeing da Gol
  • Confira a cobertura completa do vôo 1907
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página