Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/10/2007 - 12h14

Teles gastarão R$ 700 mi para levar internet a escolas

Publicidade

LORENNA RODRIGUES
da Folha Online, em Brasília

O governo deverá decidir nesta terça-feira o modelo de implantação da internet banda larga em escolas de todo o Brasil.

A implantação será feita pelas empresas de telefonia fixa que, em troca, serão liberadas da obrigação legal de criar 7.800 pontos de telefonia, prevista nos contratos firmados entre as empresas e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações)

De acordo com o ministro das comunicações, Hélio Costa, a expectativa é de que a implantação custe R$ 700 milhões às empresas, mas o valor final ainda está sendo estudado pela Anatel.

As teles "melhoraram" a proposta que haviam feito inicialmente ao governo para o programa. Elas se ofereceram agora a instalar 208 mil pontos de banda larga a velocidade de 1 Mbps (megabits por segundo).

A proposta inicial era colocar internet em 143 mil pontos com velocidade de 256 Kbps (kilobits por segundo). A cobertura será feita em três anos.

"Na realidade isso (o aumento da velocidade) facilita muito o estudo da proposta porque queremos que a internet chegue ao interior em condições de fazer telemedicina, vídeo on demand, educação à distância", declarou Costa.

O modelo sugerido pelas empresas será discutido em reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Costa e os ministros da Educação, Fernando Haddad, da Cultura, Gilberto Gil, e da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende.

O ministro confirmou ainda que está em análise a utilização da estrutura de fibra ótica da Eletronet --empresa controlada pela Eletrobrás que está em processo de falência. Isso, porém, dependeria de liberação da Justiça. Outra idéia é licitar a chamada "última milha" --que liga a rede das empresas às casas dos clientes-- para permitir que empresas menores prestem o serviço.

"Quando você chega à entrada da cidade pode ter uma série de outros participantes. Onde as grandes empresas não tiverem interesse, as pequenas terão", disse Costa.

Acompanhe as notícias em seu celular: digite o endereço wap.folha.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página