Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/08/2007 - 10h51

Problemas da Casa Imperial agravam alcoolismo de príncipe japonês

Publicidade

da Efe, em Tóquio

O príncipe japonês Tomohito de Mikasa, primo do imperador Akihito, acredita que seu alcoolismo se agravou nos últimos tempos devido aos recentes problemas da Casa Imperial, segundo informa hoje a imprensa japonesa.

"A quantidade de álcool que eu bebia aumentou muito nos últimos três anos", explicou o príncipe, de 61 anos.

Segundo o jornal "The Japan Times", ele se refere a problemas como a admissão, por parte do príncipe herdeiro, Naruhito, de que sua mulher, Masako, se sentia "sufocada" no palácio.

Outra fonte de problemas era a polêmica sobre o acesso das mulheres ao trono do Crisântemo. Tomohito de Mikasa sempre foi contra a idéia de que uma mulher pudesse herdar o trono japonês. Ele chegou a sugerir que o príncipe herdeiro recorresse a concubinas para conseguir um filho homem, pois Naruhito e Masako só têm uma filha.

O príncipe citou também, de forma genérica, problemas em sua própria família. Ele é casado com Nobujo, irmã do ministro de Relações Exteriores, Taro Aso.

Tomohito de Mikasa, o sexto na linha sucessória da casa real japonesa, tornou público seu alcoolismo em junho passado, pouco antes de se internar durante um mês para se recuperar de sua dependência.

"Sou o príncipe Tomohito, o alcoólico", disse recentemente o príncipe japonês numa conferência em Sendai, no nordeste do país, provocando risos do público.

"Já era um dependente de álcool na universidade, e não gostaria que alguém pensasse que o problema surgiu nos últimos anos", acrescentou.

O príncipe japonês tem uma saúde extremamente delicada. Desde 1991, foi operado em sete ocasiões de vários tumores na garganta e esôfago.

Acompanhe as notícias em seu celular: digite wap.folha.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página