Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/02/2003 - 08h35

Incêndio criminoso em metrô deixa 130 mortos na Coréia do Sul

da Folha Online

Um incêndio criminoso que atingiu o metrô da cidade de Daegu, no sudeste da Coréia do Sul, deixou 130 mortos, 134 feridos e 99 desaparecidos, disseram autoridades.

A polícia disse que prendeu Kim Dae-Hwan, 56, apontado como suspeito de ter iniciado o incêndio. Ele foi hospitalizado com queimaduras e conta com histórico de problemas mentais.

Uma testemunha, citada pela agência de notícias Yonhap, declarou que Dae-Hwan pôs fogo em uma embalagem de leite cheia de líquido inflamável e a atirou no vagão do metrô, que nesse instante fechou as portas para sair, dificultando a fuga das vítimas.

Autoridades disseram que um segundo trem chegava à estação quando o fogo começou, por volta de 10h (21h de ontem em Brasília). Os dois trens, cada um com seis vagões, levavam um total de cerca de 400 pessoas.

Segundo Kim Shin-dong, chefe do departamento de bombeiros de Daegu, mais de 70 corpos foram encontrados queimados dentro dos vagões.

"Mais de 70 corpos não-identificados estão dentro dos vagões", afirmou Shin-dong. "Os corpos estão queimados, sem chances de reconhecimento imediato", declarou. "Vai demorar para identificar os corpos por meio de testes de DNA."

Imagens de TV mostravam equipes de resgate cobrindo corpos queimados nos vagões cobertos de cinza e fuligem. Na rua, parentes e amigos das vítimas checavam uma lista com os nomes dos mortos que haviam sido identificados ou se abraçavam e choravam.

As equipes de resgate, com cerca de 3.000 pessoas no total, foram prejudicadas em seu trabalho devido à densa fumaça e aos gases tóxicos.

Todos os serviços do metrô da cidade foram suspensos depois do incêndio. Em 1995, uma explosão de gás nessa linha de metrô (a única da cidade) matara mais de cem pessoas.

O presidente Kim Dae-jung enviou condolências às famílias das vítimas.

No hospital da Universidade Nacional Kyungpook, um funcionário contou que a principal preocupação dos médicos é com as vítimas ainda presas nas ferragens, cheias de fumaça. "Se elas ainda não tiverem sido resgatadas, podem estar em estado grave", afirmou o funcionário.

Em outro hospital, o Kwak, 19 pessoas foram internadas, a maioria com intoxicação grave por fumaça.

Cidade

Localizada a 320 km da capital sul-coreana, Seul, Daegu foi uma das sedes da Copa do Mundo de 2002 de futebol. Ela é a terceira maior cidade sul-coreana e um dos principais centros de produção têxtil.

Com agências internacionais


Leia mais
  • Papa e Bono estão entre indicados a Nobel
  • EUA começam a discutir riscos da guerra
  • EUA e Reino Unido tentam aprovar resolução
  • Soldados israelenses matam militante do Hamas

    Especial
  • Veja galeria de fotos do incêndio
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página