Cinco mulheres acusam arquiteto de abuso sexual, diz jornal americano

Richard Meier disse ao The New York Times que pede desculpas a quem se sentiu ofendido

O arquiteto Richard Meier em seu escritório
O arquiteto Richard Meier em seu escritório - Reprodução/Facebook
São Paulo

Cinco mulheres acusaram o arquiteto Richard Meier de comportamento sexual abusivo, segundo matéria publicada pelo jornal americano The New York Times. 

Ganhador de um prêmio Pritzker e celebrado por projetos como o do Getty Center de Los Angeles e o Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, ele também havia estabelecido uma bolsa de estudo na escola de arquitetura da Universidade de Cornell, onde se formou, dedicada às mulheres.

O texto do diário americano diz que as denúncias, em sua maioria, se referem a atos cometidos nos últimos dez anos. Atualmente, Meier está com 83 anos. 

As acusações foram feitas por profissionais que trabalharam com o arquiteto. Em uma das denúncias, uma ex-assistente diz que o arquiteto a convidou para ir a sua casa, onde teria solicitado para que ela tirasse a roupa para que fosse fotografada.

Em outra denúncia, uma mulher diz que Meier, na década de 1980, precisou fugir da casa do arquiteto quando ele tentou empurrá-la a força para sua cama.

Em resposta ao jornal, Meier se disse "profundamente perturbado e envergonhado por causa das várias mulheres que se sentiram ofendidas com suas palavras e ações”.

Ele diz ainda que, “embora suas lembranças sejam diferentes, pede desculpas se alguma delas se sentiu ofendida”.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.