Retrato feito por inteligência artificial junta-se a Warhol, Basquiat e Freud em leilão

'Memórias de Transeuntes 1' gera imagens de pessoas inexistentes de forma contínua

Edward Baran
Londres | Reuters

O retrato feito por um computador de um rosto que se mantém em contínua transformação é uma das obras que foram expostas em Londres nesta sexta-feira (1º) antes de um grande leilão de arte.

É provável que as pinturas de Lucian Freud, Andy Warhol, Jean Michel Basquiat e Roy Lichtenstein terão alguns dos lances mais altos, mas “Memórias de Transeuntes 1”, do programador de computador alemão Mario Klingemann, chama a atenção.

“A primeira obra autônoma e gerada por IA (inteligência artificial) a surgir no mercado” produz “um fluxo infinito de arte original em tempo real”, disse a casa de leilões Sotheby’s.

Fachada da casa de leilão Sotheby's em Londres
Fachada da casa de leilão Sotheby's em Londres - Kieran Doherty/Reuters

Consistindo de duas telas ligadas a um computador instalado num estojo de madeira retrô, a obra gera um rosto masculinizado de um lado e um afeminado do outro —imagens no estilo dos Velhos Mestres, mas que mudam constante e ininterruptamente.

“‘Memórias de Transeuntes 1’ é uma máquina que criei que continuará gerando retratos de pessoas inexistentes para sempre”, disse Klingemann, que se especializou em usar códigos de computador para criar arte.

A obra tem um preço estimado entre 30 mil e 40 mil libras esterlinas (entre R$ 150 mil e R$ 200 mil)—uma ninharia comparada com algumas das obras mais tradicionais dos 68 lotes à venda no Leilão de Arte Contemporânea da Sotheby’s.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.