Amazon cresce, mas HBO e Netflix ainda imperam na disputa do Emmy

Com última temporada de GoT, canal pago volta a superar serviços de streaming em indicações

OLHOS QUE CONDENAM
Cena da série 'Olhos que Condenam' - Divulgação
Gustavo Fioratti
São Paulo

De todas as disputas que compõem a premiação do Emmy —cuja 71ª edição acontece neste domingo  (22), com exibição na TNT a partir das 20h— tem uma que está ficando cada vez mais quente.

A briga entre o canal HBO e a plataforma digital Netflix pela liderança no número de indicações ao Emmy tornou-se central, uma ferramenta forte para angariar assinantes.

Desde o ano passado, esse enfrentamento ganhou volume porque, após duas décadas de primazia, a HBO foi ultrapassada pela concorrente. Neste ano, porém, fortalecida pelo retorno de “Game of Thrones” ao páreo, a HBO acabou recuperando o primeiro lugar.

A edição anterior do prêmio também fez com que essas duas marcas passassem a sofrer a ameaça de uma terceira. Com o tapa que está dando em seu já turbinado catálogo de séries e filmes, a Amazon Prime Video mais que dobrou a quantidade de indicações.

Aos números: no ano passado, a HBO teve 108 indicações, contra 112 da Netflix. Foi a primeira derrota em duas décadas. Neste ano, a HBO tem 137 indicações, e a Netflix volta ao segundo lugar com 117. A última temporada de “Game of Thrones”, sozinha, conseguiu emplacar 32 indicações.

A Amazon Prime ganhou fôlego considerável nos últimos três anos. Suas produções angariaram 16 indicações em 2017, e 22, em 2018. Neste ano, esse número saltou para 47. 

Duas obras impulsionaram essa colocação. A segunda temporada de “Maravilhosa Sra. Maisel”, sobre uma dona de casa oprimida que joga o casamento para o alto e se torna humorista, conseguiu 20 indicações; a cômica “Fleabag”, também por sua segunda temporada, com história centrada nos conflitos sentimentais e sexuais de uma inglesa, concorre a 11 troféus.

Ambas as produções têm indicação na categoria de melhor série cômica, disputando espaço com “Boneca Russa” (Netflix), a já bastante amadurecida “Veep” e “Barry” (essas últimas duas da HBO). 

Uma das pautas mais quentes, protagonizada por histórias que ganharam ampla repercussão na imprensa ao retratarem episódios reais, está na categoria melhor minissérie. É ali que “Olhos que Condenam”, da Netflix, e “Chernobyl” disputarão um troféu.

A primeira retratou aquele que ficou conhecido como o caso dos cinco do Central Park”, sobre meninos negros condenados injustamente por estupro e tentativa de homicídio, no fim dos anos 1980. A outra aproxima o espectador de dramas humanos causados pela explosão da usina nuclear de Tchernóbil, na Ucrânia ainda sob domínio soviético.

São dramas que disparam como favoritos dentro de um grupo que inclui “Escape at Dannemora” (Showtime), “Fosse/Verdon” (FX) e “Objetos Cortantes” (HBO).

O crescente destaque que, antes mesmo do feminismo do MeToo, a TV americana têm dado a personagens e protagonistas femininas também joga luz sobre a premiação em categorias dedicadas às atrizes —melhores atuações em série dramática, em série cômica e em minissérie.

“Olhos que Condenam” emplacou duas atrizes protagonistas na disputa (Niecy Nash e Aunjanue Ellis) e outras duas coadjuvantes (Marsha Stephanie Blake e Vera Farmiga), uma conquista particular para um elenco que, a priori, destaca atuações masculinas —o jovem Jharrel Jerome concorre na categoria melhor ator de minissérie ou filme para TV.

“Killing Eve” (da BBC, no Brasil exibido pela Globoplay) também se impõe pelas atuações femininas, com suas duas protagonistas, Jodie Comer e Sandra Oh, se enfrentando por um mesmo troféu, na categoria melhor atriz em série dramática. Na tama, Oh interpreta uma investigadora à caça de uma assassina (Comer).

Neste ano, seguindo a tendência que também pautou cerimônia do Oscar, o Emmy não terá um apresentador. Às 20h, começa a exibição da cobertura do tapete vermelho, com as atenções 
para estilistas que vestem as estrelas. Às 21h, no horário de Brasília, o prêmio dá sua 
largada em Los Angeles.

Emmy Awards

  • Quando Dom (22), às 20h
  • Onde TNT
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.