Descrição de chapéu Artes Cênicas

Mais 11 mulheres acusam tenor Plácido Domingo de assédio sexual

A Ópera de Dallas cancelou apresentação do músico planejada para 2020 após as novas acusações

Jill Serjeant
Reuters

Mais 11 mulheres acusaram o cantor de ópera espanhol Plácido Domingo de assédio sexual, e o tenor de renome internacional descreveu as alegações, nesta quinta-feira (5), como “repletas de inconsistências”.

As acusações, que foram noticiadas pela Associated Press e remontam há três décadas, vêm na esteira de outras denúncias semelhantes de mais de três dúzias de outras cantoras, dançarinas, musicistas, professoras de canto e trabalhadoras de backstage que dizem ter testemunhado ou sido vítimas de comportamento impróprio do cantor, publicadas pela agência de notícias em agosto.

A Ópera de Los Angeles, da qual Domingo é diretor-geral, disse no mês passado que recorrerá a aconselhamento externo para investigar as acusações. A companhia de ópera não respondeu de imediato a um pedido de comentário sobre as novas acusações.

Ainda nesta quinta (5), a representante de Domingo disse em um comunicado que as novas alegações “estão repletas de inconsistências e, assim como a primeira reportagem, simplesmente incorretas de muitas maneiras”.

“Devido a uma investigação em andamento, não comentaremos detalhes, mas questionamos fortemente o quadro enganador que a AP está tentando pintar do senhor Domingo”, acrescentou a porta-voz Nancy Seltzer.

Domingo, de 78 anos, é um dos cantores e diretores de música clássica mais famosos do mundo e já se apresentou em casas de ópera de todo o globo. Ele foi um dos “Três Tenores”, ao lado de José Carreras e do falecido Luciano Pavarotti, que levaram a ópera a um público mais amplo com concertos em todo o planeta nos anos 1990.

Em agosto, a Ópera de San Francisco e a Orquestra da Filadélfia disseram que cancelaram apresentações de Domingo planejadas para setembro e outubro. Após as novas acusações desta quinta (5), a Ópera de Dallas cancelou uma apresentação do tenor planejada para março de 2020.

Centenas de mulheres acusaram publicamente homens poderosos dos negócios, da política, da mídia noticiosa, dos esportes e do entretenimento de assédio e abuso sexual deste outubro de 2017, incentivadas pelo movimento social MeToo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.