Descrição de chapéu

'Blogueirinha do Fim do Mundo' prova que rimos para não chorar no país

A política é o maior alvo da personagem, mas não de forma escancarada, e sim embalada na ironia

Blogueirinha do Fim do Mundo

  • Onde No Instagram e YouTube da atriz Maria Bopp

Rir para não chorar. Eis o remédio preferido de boa parte dos brasileiros quando a situação fica difícil. E foi essa a linha escolhida pela atriz Maria Bopp para sua criação, a Blogueirinha do Fim do Mundo.

Numa série de vídeos hilários, ela encarna uma influencer bem frívola, com falas decalcadas do noticiário. Uma “influencer do apocalipse”, na descrição da própria blogueirinha.

Na estreia, por exemplo, Bopp dá dicas de beleza às fãs. “Para vocês que, como eu, se vestem de rosa e são fruto de uma fraquejada, estou aqui para fazer um tutorial de maquiagem bafo para você que vai ser estuprada caso tenha merecido. Bem vapt-vupt.”

Enquanto isso, fica fazendo caras e bocas, típicas das verdadeiras blogueirinhas. Ou fazendo arminha com as mãos. Os vídeos têm uma edição rápida, com cortes se sucedendo a cada frase. A política é o maior alvo da personagem, mas não de forma escancarada, e sim embalada na ironia.

No mesmo vídeo da maquiagem, Bopp devaneia ao ver espinhas no rosto. “Parece que alguém aqui andou gastando R$ 40 mil em chocolates da Kopenhagen, hein?” Ou: “Muita gente me pergunta se eu não desperdiço produto passando com a mão, mas gente, de verdade, o importante é tirar o PT do poder”.

E ela de fato ensina a passar os produtos, usando bases, batons, rímel. “O que ainda incomodar na pele, você pode passar o corretivo. Espalha com o dedo mesmo, como espalha fake news no WhatsApp, tá?”

São cinco vídeos até agora, que têm entre quatro e sete minutos, sempre com assuntos instigantes para as consumidoras. Os temas são “skin care”, como arrumar as malas e até um fim de namoro.

“Não foi uma decisão recíproca, ele que quis. Não se iludam, uma coisa é conhecer a imagem de uma pessoa, outra muito diferente é conviver com ela”, conta ela, parodiando a entrevista em que o presidente Jair Bolsonaro comentou a demissão de Sergio Moro.

Os cuidados com a pele envolvem sabonetes (“adstringente, que promete retirar todo o óleo que chegou nas praias do Nordeste”), máscaras de argila (“deixe com mais ou menos a mesma textura da lama da barragem rompida de Brumadinho”) e protetor solar (“tem um tipo que deixa nossa pele branca, truque ótimo para você sacar dinheiro no banco sem ser humilhado”).

E se você a vir na rua ou em alguma passeata, não se assuste. É que ela cansou. “Eu fiquei algumas semanas em quarentena, mas deu, né? Eu, particularmente, sou uma pessoa que não gosta de ficar em casa todos os dias. Quero passear”, explica ela, fazendo beicinho.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.