Em curta, Spike Lee liga morte de George Floyd a 'Faça a Coisa Certa'

Cineasta lançou filme inédito na esteira dos intensos protestos contra o racismo nos Estados Unidos

São Paulo

O cineasta Spike Lee lançou neste domingo um curta-metragem inédito, chamado "3 Brothers", que liga a morte de George Floyd, estopim de manifestações antirracistas nos Estados Unidos, a dois outros assassinatos de negros por policiais.

Lee usa imagens reais da morte de Eric Garner, em 2014 —que foi asfixiado e fez ressoar em protestos pelo mundo a frase "I can't breathe" (não consigo respirar)— costuradas ao assassinato de Radio Raheem, personagem de "Faça a Coisa Certa", um dos principais filmes do diretor, de 1989.

Os três homens negros foram mortos por sufocamento em ações policiais e engatilharam forte mobilização social. O vídeo de Lee começa com a pergunta "a história vai parar de se repetir?".

Além deste filme-protesto na esteira do movimento Black Lives Matter, Lee produziu um curta dedicado à cidade de Nova York, onde o cineasta nasceu e fez boa parte de seus filmes, em meio à onda de mortes causadas na metrópole pelo coronavírus.

O cineasta lança seu próximo longa-metragem, "Destacamento Blood", no próximo dia 12, na Netflix. Encabeçada por Chadwick Boseman ("Pantera Negra"), a produção conta a história de veteranos negros que voltam ao Vietnã décadas depois de lutarem na guerra pelos Estados Unidos.

O filme segue o sucesso de "Infiltrado na Klan", de 2018, que rendeu a Spike Lee o primeiro Oscar de sua carreira de mais de 30 anos, coroado como melhor roteiro adaptado.

Erramos: o texto foi alterado

O filme "Destacamento Blood" não é a estreia de Spike Lee na Netflix, como informado anteriormente. Ele já dirigiu a série "Ela Quer Tudo" para a plataforma em 2017.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.