Dentista amiga de Mario Frias tem nomeação na Cultura anulada pela Justiça

Juiz destaca falta de formação de Edianne Abreu para desempenho do cargo de chefia na área de audiovisual

Igor Mello
São Paulo | UOL

Uma decisão da 21ª Vara Federal do Rio de Janeiro anulou a nomeação da dentista Edianne Paulo de Abreu para o comando do CTAv, o Centro Técnico do Audiovisual, órgão ligado à Secretaria Especial da Cultura. Candidata a deputada federal pelo PSL em 2018, ela é amiga do ator Mario Frias, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro como secretário em junho.

A nomeação de Abreu para o cargo foi contestada pelo Ministério Público Federal após denúncia do guarda municipal Rodrigo Figueredo, membro da Renosp LGBTI+ e do movimento Policiais Antifascismo.

"O risco de dano irreparável ou de difícil reparação, por sua vez, decorre do prejuízo de descontinuidade das atividades administrativas do setor cultural, tendo em vista a ocupação de relevante cargo de confiança por pessoa, ao menos numa primeira análise, sem formação acadêmica e profissional apta ao seu regular desempenho", destaca o juiz Mario Victor Braga Pereira Francisco de Souza, responsável pela decisão em tutela de urgência.

Abreu foi nomeada para o cargo em 15 de setembro. Dias depois, a Associação Brasileira de Preservação Audiovisual divulgou uma carta aberta criticando a escolha da dentista para o cargo, por sua falta de formação técnica e experiência na área de cultura.

Nas redes sociais, Abreu publica com frequência fotos com membros da família Bolsonaro e com outros integrantes do governo federal, mesmo antes de sua nomeação.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.