Saiba quem é o fã de João Gilberto que não para de desenterrar suas pérolas

Depois de gravação francesa, Pedro Fontes achou registro de João com Gal e Caetano que escapou de incêndio da Tupi

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Da esquerda à direita, João Gilberto, Caetano Veloso e Gal Costa em gravação da Tupi, em 1971 Acervo UH/Folhapress

Belo Horizonte

Em 1971, João Gilberto, Caetano Veloso e Gal Costa sentaram no chão dos estúdios da TV Tupi, em São Paulo, e gravaram um especial chamado “Chega de Saudade”. Mas quem não acompanhou pela televisão perdeu o show. O disco que a gravadora Phillips, hoje Universal, pretendia lançar com as canções do encontro nunca saiu.

Agora, quase 50 anos depois, os registros daquele dia finalmente estão disponíveis para serem ouvidos. O mérito é do pesquisador e produtor musical Pedro Fontes, de 39 anos, que encontrou um áudio inédito do programa guardado numa fita cassete.

O achado vem duas semanas depois de ele ter divulgado uma gravação até então desconhecida do pai da bossa nova. No registro, o músico canta um samba-enredo da Mangueira durante um show na França, em 1989.

O pesquisador é modesto ao explicar como vem descobrindo tantas raridades de João Gilberto. "Acho que é só porque estou procurando mesmo”, diz. “Gosto do João desde criança, mas, em 2008, tive a sorte de ir em dois shows dele no Ibirapuera, em São Paulo. Lembro de sair de lá motivado a buscar mais, de pelo menos conhecer o que foi ele ao vivo."

Fontes afirma ter mergulhado num “buraco João Gilberto”, acompanhando blogs e comunidades em redes sociais sobre o cantor, onde passou a encontrar registros pouco conhecidos. Segundo ele, não há tantas gravações do pai da bossa nova disponíveis, apesar dos muitos anos de carreira do artista.

À medida que encontra coisas novas, o pesquisador as disponibiliza em seu canal do YouTube. Ele diz não saber exatamente quantas novidades já achou ao longo dos últimos nove anos, mas foram muitas, como uma composição em homenagem ao Japão chamada “Je Vous Aime, Japão” e um show em Los Angeles em 1977.

Durante muito tempo, Fontes procurou os áudios do programa gravado na TV Tupi. “Esse especial era meio mítico, porque a fita com as imagens pegou fogo durante um incêndio e tem todo o contexto do encontro com Gal e Caetano”, diz.

Na época, o perfeccionista João Gilberto também vetou o lançamento de um disco com as músicas do especial, devido a problemas técnicos no áudio.

Em 2008, Fontes conheceu Ion de Freitas Filho, que tinha assistido ao programa pela televisão e gravado a transmissão numa fita de rolo, que depois foi passada para o cassete. Foram muitos anos insistindo com o dono até ter acesso àquele material.

"Ele viu o achado do show da França e me mandou uma mensagem. Conversamos sobre a fita da Tupi e eu pude finalmente pegar nisso, porque foram 50 anos na gaveta dele", afirma.

Mesmo com tudo que já sabia sobre o programa, o pesquisador diz que se surpreendeu quando finalmente o pôde escutar. "Tinha lido muita coisa a respeito desse show, mas foi uma surpresa. Passei alguns dias ouvindo e pensando no que poderia fazer para limpar o áudio, porque é muita responsabilidade", diz.

Como a gravação foi feita diretamente da TV, é possível notar nos primeiros minutos um ruído agudo da fita batendo no carretel. "Eu tentei limpar ao máximo sem mudar o timbre da Gal, que está com uma voz tão jovem ali, tão bonita. Preferi não tirar tudo, mas foi um dilema", afirma.

Na época do encontro, Gal Costa tinha só 25 anos e é ela quem canta a primeira faixa, “Ao Voltar Do Samba”, de Synval Silva, acompanhada por João Gilberto no violão.

Segundo Fontes, um dos grandes destaques da fita é a versão de "Retrato em Branco e Preto" de João Gilberto. “O violão todo dedilhado e o canto que sobe e desce de oitava criam novas tensões”, analisa. Nas vozes de João, Caetano e Gal, “Você Já Foi À Bahia?”, de Dorival Caymmi, também foi um dos pontos altos daquele programa.

O áudio do especial que o pesquisador encontrou corresponde a dois terços do que foi ao ar na TV Tupi. Segundo Fontes, o programa teve duração de uma hora e meia, mas o antigo dono perdeu a fita com os últimos 30 minutos.

Sobre a próxima gravação de João Gilberto que busca, diz que a lista é longa. “O da Tupi era o maior tesouro perdido. O mais raro, ou mais provável de não ter registro, deve ser ‘Exaltação a Mangueira’, numa das apresentações dele no programa ‘O Fino da Bossa’, da TV Record, em 1966. Mas, das gravações possíveis, eu sonho mesmo com o show completo de Salvador, em 2008.”

João Gilberto, Caetano Veloso e Gal Costa na gravação do especial 'Chega de Saudade' da TV Tupi, em 1971 - Acervo UH/Folhapress
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.