Descrição de chapéu greve dos caminhoneiros

Governo convoca reunião de emergência, mas ministro diz que confia em cumprimento de acordo

Participação do presidente Michel Temer não está prevista

Michel Temer durante reunião em Brasília - Folhapress
Talita Fernandes Bruno Boghossian
Brasília

Com o não cumprimento do acordo por parte dos caminhoneiros, o governo convocou uma reunião de emergência na manhã desta sexta-feira (25).

O encontro está sendo organizado no GSI, Gabinete de Segurança Institucional, e conta com a participação de ministros da Defesa, Segurança Pública, Transportes, Ministério de Minas e Energia, Fazenda, Casa Civil e Advocacia-Geral da União. A participação do presidente Michel Temer não está prevista.

O objetivo é monitorar a ação dos caminhoneiros e tomar decisões sobre qual o próximo passo que será dado pelo governo. O compromisso não consta nas agendas oficiais das autoridades.

Apesar de a paralisação ter continuado após o anúncio de um acordo pela suspensão do ato por 15 dias, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o governo confia no cumprimento por parte dos caminhoneiros.

"O governo confia no cumprimento do acordo", disse Padilha. "É uma reunião de rotina que nós vamos ver o que aconteceu durante a semana e fazer uma avaliação do está acontecendo."

Questionado sobre se o Palácio do Planalto pode voltar atrás da decisão dos pontos acordados, como subsidiar o preço do diesel para dar previsibilidade para os caminhoneiros, o ministro respondeu de forma afirmativa.

"Quando se faz um acordo se tem como pressuposto que todos vão cumprir. Nós estamos cumprindo e vamos cumprir tudo."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.