Pai de Doria criou Dia dos Namorados para aumentar vendas do comércio

Agência de publicidade dirigida por pai do tucano sugeriu data para troca de presentes em 1949

João Agripino Doria, á esquerda, em evento no Rotary Club de SP
João Agripino Doria, á esquerda, em evento no Rotary Club de SP - Acervo A Tarde

O Dia dos Namorados passou a ser comemorado no Brasil em 1949 e foi criado pelo publicitário João Agripino Doria, pai do ex-prefeito de São Paulo João Doria Jr. (PSDB), com o objetivo de alavancar as vendas de junho.

Na época, Doria pai dirigia a Standard Propaganda. Contratada pela loja de departamentos Clipper, a agência tinha a missão de reverter a queda nas vendas que sempre ocorria no meio do ano.

 

A solução de Doria foi instituir uma data para troca de presentes. Pegando carona na religiosidade brasileira, o publicitário sugeriu que o Dia dos Namorados fosse comemorado no Brasil em 12 de junho, véspera do Dia de Santo Antonio, o conhecido santo casamenteiro.

"Não é só com beijos que se prova o amor!" e "Não se esqueçam: amor com amor se paga", diziam os primeiros slogans. A data se consolidou e hoje representa importante fonte de receita para as empresas.

São Valentim

Na Europa e nos Estados Unidos, o Dia dos Namorados é tradicionalmente comemorado no dia 14 de fevereiro, Dia de São Valentim.

A história mais difundida para a origem da data remonta ao século 3º. Na época, o imperador de Roma, Claudio 2º, havia proibido os casamentos por considerar os soldados solteiros mais eficientes. A ordem, porém, foi ignorada por um padre chamado Valentim, que celebrava casamentos às escondidas.

Condenado à morte, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro enquanto estava na prisão. Antes de morrer, despediu-se dela com um cartão assinado: "Do seu namorado". Segundo essa história, por milagre, a menina recuperou a visão. Seria essa a origem do envio de cartões de Dia dos Namorados.

No século 5º, o papa Gelásio declarou 14 de fevereiro Dia de São Valentim. A data é véspera de um festival romano chamado Lupercalia, que celebrava a fertilidade e marcava a proximidade da primavera.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.