Descrição de chapéu The New York Times

Elon Musk detalha consequências de tuíte e diz ter um ano sofrido

Empresário declarou no Twitter, na semana passada, que esperava fechar o capital da Tesla

The New York Times

Elon Musk estava em casa em Los Angeles, e tentava manter a compostura. "Os últimos 12 meses foram o ano mais difícil e doloroso de minha carreira", ele disse. "Foi um período muito sofrido".

E as coisas se tornaram ainda mais intensas para Musk, presidente-executivo e do conselho da fabricante de carros elétricos Tesla, depois que ele declarou abruptamente no Twitter, na semana passada, que esperava fechar o capital da empresa. O episódio causou furor nos mercados e dentro da Tesla, e ele admitiu na quinta-feira que estava sentindo o desgaste.

Em diversos momentos de uma entrevista de uma hora de duração, ele ficou sem palavras, e revelou que quase perdeu o casamento de seu irmão, algumas semanas atrás, e que passou seu aniversário trancado no escritório da Tesla enquanto a empresa corria para tentar cumprir metas de produção que vem se provando inatingíveis, para um modelo novo e muito importante.

Elon Musk em apresentação no SXSW
Elon Musk diz que passa por um ano sofrido - Jack Plunkett/AP

Perguntado se a exaustão estava afetando sua saúde física, Musk respondeu que "não tenho me sentido bem, na verdade. Alguns amigos, quando me veem, se dizem muito preocupados".

Os eventos deflagrados pelo tuíte de Musk deram origem a uma investigação federal e enraiveceram alguns dos conselheiros da empresa, de acordo com pessoas informadas sobre o assunto. Há esforços em curso para encontrar um segundo em comando para a companhia, a fim de reduzir um pouco a pressão sobre Musk, disseram pessoas informadas sobre o processo de seleção. E alguns integrantes do conselho expressaram preocupação não só sobre a carga de trabalho de Musk mas também sobre seu uso do sonífero Ambien, disseram duas pessoas informadas sobre o que se passa no conselho da empresa.

Musk há duas décadas vem sendo um dos mais ambiciosos e ousados empreendedores do Vale do Silício, e ajudou a fundar diversas empresas influentes de tecnologia. Ele muitas vezes se comporta de maneira desafiadora, rejeitando críticas e curtindo o destaque que seu sucesso e fortuna lhe valeram. Mas na entrevista, ele demonstrou um nível extraordinário de autoavaliação, reflexão e vulnerabilidade, reconhecendo que suas inúmeras responsabilidades como executivo vêm tendo custo pessoal pesado.

Na entrevista, Musk fez uma cronologia detalhada dos acontecimentos que levaram ao seu tuíte de 7 de agosto, no qual ele anunciou que estava considerando fechar o capital da empresa, comprando ações ao preço de US$ 420 (R$ 1.638). Ele afirmou que tinha financiamento assegurado para a proposta –uma transação que provavelmente atingiria valor superior a US$ 10 bilhões (R$ 39 bilhões).

Na manhã daquele dia, Musk acordou em casa ao lado da namorada, a cantora conhecida como Grimes, e fez seus exercícios matinais. Depois, dirigiu seu Tesla Modelo S até o aeroporto; no caminho, Musk digitou a fatídica mensagem.

Musk diz que o tuíte tinha a intenção de ser um esforço de transparência. Ele admitiu na quinta-feira (16) que ninguém havia lido ou revisto o texto antes que o postasse.

As ações da Tesla dispararam. Investidores, analistas e jornalistas ficaram intrigados com o tuíte –publicado no meio do dia, enquanto os mercados estavam em atividade, um horário incomum para a divulgação de notícias empresariais importantes– e o preço citado por Musk. Ele disse na entrevista que queria oferecer um ágio de cerca de 20% sobre preço recente das ações da empresa, o que representaria um valor de cerca de US$ 419 (R$ 1.634). Ele decidiu arredondar o valor para US$ 420 (R$ 1638) –um número que se tornou sinônimo de maconha, na gíria da contracultura.

"Parecia um karma melhor, US$ 420 em vez de US$ 419", ele disse na entrevista. "mas quero deixar claro que eu não tinha fumado maconha. Maconha não ajuda muito a produtividade. Existe um motivo para o termo 'chapado'. Você fica largado lá, como se estivesse na chapa, quando fuma".

Musk chegou ao aeroporto e voou para Nevada em um jato particular, para um dia de visita à fábrica de baterias da Tesla, conhecida como Gigafactory; ele participou de reuniões com os dirigentes da fábrica e experimentou trabalhar na linha de montagem. Na mesma noite, voou para a região da baía de San Francisco, onde participou de reuniões na Tesla até a madrugada. 

O que Musk queria dizer com a expressão "financiamento garantido" se tornou uma questão importante. As palavras ajudaram a provocar a alta nas ações da Tesla. Mas na realidade o financiamento estava bem menos que garantido.

Musk disse que estava se referindo a um potencial investimento pelo fundo de investimento do governo saudita. Ele participou de conversações prolongadas com representantes do fundo, que tem US$ 250 bilhões (R$ 975 bilhões) sob administração, quanto ao possível financiamento da operação que fecharia o capital da Tesla –talvez até de uma maneira que teria resultado em os sauditas adquirirem participação majoritária na companhia. Uma das conversas aconteceu em 31 de julho, na fábrica da Tesla na região de San Francisco, de acordo com uma pessoa informada sobre a ocasião. Mas o fundo saudita não assumiu o compromisso de prover qualquer capital, disseram duas pessoas informadas sobre as discussões.

Outra possibilidade que estava em consideração era a de que a SpaceX, a produtora de foguetes de Musk, ajudasse a bancar o fechamento de capital da Tesla, assumindo participação controladora na empresa, de acordo com pessoas informadas sobre a questão.

O tuíte de Musk deflagrou uma reação em cadeia. Oitenta minutos depois que ele foi postado, com as ações da Tesla exibindo alta de 7%, a bolsa Nasdaq suspendeu as operações com papéis da companhia, e a Tesla publicou uma carta de Musk ao pessoal da empresa explicando os motivos para o possível fechamento de seu capital. Quando as operações foram retomadas, as ações continuaram sua alta, fechando o dia com avanço de 11%.No dia seguinte, investigadores do escritório de San Francisco da Securities and Exchange Commission (SEC), agência federal que regulamenta os mercados de valores mobiliários dos Estados Unidos, pediram explicações à Tesla. Usualmente, informações importantes sobre os planos de uma empresa de capital aberto são divulgadas de maneira detalhada, depois de extensos preparativos internos, e circulam por canais oficiais.

Alguns membros do conselho da Tesla, apanhados completamente de surpresa pela declaração de seu presidente-executivo –que teve forte efeito sobre o mercado–, estavam furiosos por não terem sido informados, disseram duas pessoas conhecedoras da situação. Eles correram para preparar um comunicado, a fim de tentar acalmar as reclamações cada vez mais fortes quanto à mensagem aparentemente impensada.

A investigação da SEC parece estar ganhando ímpeto rapidamente. Dias depois de receber o pedido de informações da agência, o conselho da Tesla e Musk foram intimados a depor, de acordo com uma pessoa informada sobre o assunto. Os membros do conselho e Musk estão se preparando para uma reunião com representantes da SEC, talvez já na semana que vem, disse uma pessoa.

"Eu achei que o pior tinha passado – achei mesmo", disse Musk. "Do ponto de vista das operações da Tesla, o pior passou". Ele prosseguiu: "Mas do ponto de vista pessoal, o pior ainda está por vir".

Musk disse que, ocasionalmente, quando não está trabalhando, ele toma Ambien para ajudá-lo a dormir. "Muitas vezes a escolha fica entre Ambien ou não dormir", ele disse.

Mas isso preocupa alguns integrantes do conselho, que disseram que ocasionalmente o medicamento não o faz dormir, e em lugar disso contribui para sessões de Twitter na madrugada, de acordo com uma pessoa informada sobre o que pensam os conselheiros. Alguns conselheiros também estão cientes de que Musk ocasionalmente usa drogas recreativas, segundo pessoas informadas sobre o assunto.

Os executivos da Tesla vêm tentando há anos recrutar um vice-presidente de operações ou segundo em comando para assumir algumas das responsabilidades cotidianas de Musk, disseram pessoas informadas sobre o assunto. Dois anos atrás, disse Musk, a empresa procurou Sheryl Sandberg, a segunda executiva na hierarquia do Facebook, e lhe ofereceu o posto.

Musk disse que "até onde sei", não há "uma busca ativa em curso no momento". Mas pessoas informadas sobre o assunto disseram que a busca existe, e que foi intensificada depois do tuite de Musk.

Em resposta a perguntas apresentadas para este artigo, a Tesla divulgou um comunicado atribuído ao seu conselho mas não a Musk. "Houve muitos boatos falsos e irresponsáveis na imprensa sobre as discussões do conselho da Tesla", o comunicado afirma. "Gostaríamos de deixar claro que a dedicação e o compromisso de Elon para com a Tesla são evidentes. Nos últimos 15 anos, a liderança que Elon deu à equipe da Tesla fez com que a companhia crescesse de uma pequena startup a uma montadora com centenas de milhares de veículos nas ruas, veículos que os compradores adoram. A empresa emprega dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo, e vem criando valor significativo para os acionistas, no processo".

Musk disse que não planeja renunciar ao seu papel duplo como presidente-executivo e do conselho.

Mas, acrescentou, "se você conhece uma pessoa capaz de fazer melhor esse trabalho, por favor me indique. O emprego é dela. Há alguém capaz de fazer o trabalho melhor? Entrego as rédeas na hora".
 
Tradução de PAULO MIGLIACCI

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.