Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro confirma presença no Fórum Econômico Mundial em Davos

Viagem no fim de janeiro pode coincidir com o pós-operatório do presidente eleito

Luciana Coelho Raquel Landim
São Paulo

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) está confirmado na lista de participantes do próximo encontro do Fórum Econômico Mundial, que acontece de 22 a 25 de janeiro em Davos, na Suíça.

Também fazem parte do time de presenças garantidas da delegação brasileira os futuros ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A data da viagem, no entanto, coincidiria com o pós-operatório da eventual cirurgia de retirada da bolsa de colostomia que Bolsonaro utiliza desde que sofreu uma facada em Juiz de Fora, Minas Gerais, durante a campanha. 

O presidente eleito já afirmou que será reavaliado por seus médicos no dia 19 de janeiro e que poderia ser operado no dia 20. Por conta disso, ainda há dúvidas se ele realmente irá a Davos. 

Criado em 1971, o encontro de Davos reúne a elite mundial: chefes de Estado, empresários bilionários, banqueiros, líderes de ONGs relevantes e até estrelas de Hollywood.

00
O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) - Associated Press

Davos será uma oportunidade importante para a equipe de Bolsonaro apresentar seus planos de recuperação da economia brasileira aos maiores investidores internacionais na tentativa de atrair capitais para o país.

Por causa disso, é provável que outros membros do novo governo, principalmente da equipe econômica, acabem também fazendo parte da delegação.

Nesta quinta-feira (6), o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente eleito, publicou uma foto no Twitter de uma reunião com a diretora para a América Latina do Fórum Econômico Mundial, Marisol Argueta. 

Segundo o deputado, os dois estariam “acertando os detalhes de Davos”. Eduardo ressalta também na postagem que Davos baterá seu recorde de participação de presidentes, pois 49 já haviam confirmado presença.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.