Descrição de chapéu Financial Times

Feira em Las Vegas promete inovações em carros autônomos, telas de 8K e inteligência artificial

Também são esperadas apresentações de celulares dobráveis e novidades em games

Chris Nuttall
Las Vegas | Financial Times

Bem-vindo à CES (Consumer Electronics Show), uma feira onde tudo gira em torno da inovação mas que sempre enfrenta dificuldades para se reinventar.

Há seis anos venho fazendo o que veio a se tornar uma peregrinação anual a Las Vegas. E o sentimento habitual de pavor retornou, por conta da logística insuportável que cobrir essa imensa mostra e suas milhares de engenhocas requer, combinada ao medo de ficar de fora [conhecido em inglês pelo acrônimo "fomo"] daquilo que pode ser a próxima grande novidade da tecnologia.

Na verdade, os avanços que o evento revela são em geral incrementais. Seis anos atrás, eu estava cobrindo smart TVs, relógios inteligentes e produtos vestíveis para a saúde, carregadores de bateria sem fio, carros inteligentes, tecnologias de voz e robôs.

Este ano, todas essas coisas estão de volta, ainda que em formas mais sofisticadas e com designações mais fantasiosas (agora o termo em voga é "AI TV" [TV de inteligência artificial]).

Trabalhadores preparam o lobby da CES, em Las Vegas; feira começou no domingo (6)
Trabalhadores preparam o lobby da CES, em Las Vegas; feira começou no domingo (6) - Steve Marcus/Reuters

A única vez que sofri "fomo" grave foi em 2007, quando houve pânico na sala de imprensa da CES com a notícia de que Steve Jobs havia revelado um produto chamado iPhone, na conferência Macworld.

Isso realmente mudou o jogo, mas agora as coisas viraram a ponto de os smartphones da Apple serem vistos como repetitivos e caros demais, e a probabilidade é de que vejamos inovações maiores na telefonia aqui em Las Vegas, esta semana, com telas dobráveis e designs inovadores.

Quanto ao que mais podemos esperar, Tim Bradshaw oferece uma prévia do evento, e fala sobre os possíveis desdobramentos na telefonia 5G, veículos elétricos, alto-falantes inteligentes e assistentes pessoais digitais.

Tendências da tecnologia em 2019

O primeiro evento noticioso significativo na CES é uma apresentação de "tendências a acompanhar" preparada por analistas da Consumer Technology Association (CTA), a organização que promove o evento.

A CTA previu no domingo que a inteligência artificial e as conexões rápidas vão conduzir o setor de tecnologia dos Estados Unidos a um faturamento recorde de US$ 398 bilhões (R$ 1,5 trilhão) em 2019, no varejo, com alta de 4% ante o ano anterior. Outros pontos de interesse na apresentação:

 - Carros autônomos: esta semana será toda sobre o nível três no avanço rumo aos carros autônomos. O que isso significa? A introdução de recursos realmente autônomos, que entram em ação e saem de ação durante o percurso, com o ser humano que está ao volante assumindo o controle em determinados momentos - é aceitável ceder o comando aos robôs por parte do tempo?

- 8 K : a introdução das telas 4K, ou HD de altíssima definição, acelerou a adoção de tamanhos maiores de tela, e o padrão 8K, que será mostrado na CES fará a mesma coisa. Significará a adoção de televisores com telas de 65 polegadas e mais.

- A disparada no streaming: Os gastos dos consumidores com streaming de música e vídeo devem subir a US$ 26 bilhões em 2019, 25% acima do total do ano passado.

Ferramentas de tecnologia que você pode usar - CES Unveiled

Em contraste bruto com as pacatas apresentações em Powerpoint, do outro lado do corredor há uma área de mídia na qual a imprensa é abordada por executivos de relações públicas ansiosos por demonstrar todo tipo de aparelho, e por descrevê-los como o ponto alto da mostra.

Percorrendo os corredores da CES Unveiled, havia pouca coisa a destacar, mas percebi muitos apps de saúde e produtos vestíveis em destaque, diversos dos quais com foco no sono, além de produtos para casas inteligentes, como o Drinkshift, um refrigerador para cerveja que faz pedidos de reposição do estoque quando a bebida é consumida.

No voo vindo de Londres, assisti a "Ready Player One", um filme distópico no qual todo mundo usa headsets, e às vezes uniformes de imersão completos, para participar de jogos de realidade virtual, de preferência a viver a vida real. Fiquei surpreso ao descobrir que esses trajes existem de verdade - sob a marca Teslasuit.

Também vi um acessório chamado 3dRudder, para jogos do PlayStation VR, um controlador operado com o pé que permite que jogadores se movam sem dificuldades nos cenários dos jogos.

Novo jogo: Para encerrar as coisas no domingo, houve uma apresentação de Jen-hsun Huang, presidente-executivo da fabricante de semicondutores cujos poderosos chips gráficos evoluíram dos videogames para uso em supercomputação, carros autoguiados, inteligência artificial e mineração de criptomoedas.

Ainda que possamos esperar anúncios sobre esses novos desdobramentos na CES, ele escolheu por concentrar sua apresentação em demonstrar o poder da nova geração da tecnologia de jogo da Nvidia.

O game engine para o Nvidia RTX incorpora inteligência artificial e "ray tracing", acionados por sua microarquitetura Turing. As demonstrações de jogos foram impressionantes, mas as placas são caras e poucos títulos tiram vantagem de suas capacidades, até o momento.

A segunda-feira é o maior dia para a mídia na CES, com entrevistas para grupos de jornalistas  em todos os cantos do hotel Mandalay Bay antes da abertura oficial do evento na terça.

Elas começam pela LG, às 14h, seguida por Panasonic, Hisense, Qualcomm, Toyota, Samsung e Intel, antes de a Sony mostrar seus produtos mais recentes em seu estande no centro de convenções. O presidente-executivo da LG fará a primeira das grandes palestras do evento, à noite.

Tradução de PAULO MIGLIACCI

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.