Descrição de chapéu Governo Bolsonaro Previdência

Proposta de Guedes enfrentará resistência na Câmara, dizem líderes

Segundo parlamentares, idade mínima deve ser negociada ao chegar no Congresso

Angela Boldrini
Brasília

Líderes de partidos favoráveis à reforma da Previdência afirmaram nesta quinta-feira (14) que a proposta do ministro da Economia Paulo Guedes enfrentará resistências na Câmara. 

De acordo com parlamentares ouvidos pela Folha, a idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres não deve ser aprovada na Casa.

"Com certeza não vai ficar nisso, eles colocaram para cima pra poder negociar, nós vamos colocar pra baixo pra poder negociar também e chegaremos a um meio termo", afirmou o líder do PR, José Rocha (BA). 

Deputados e familiares no plenário da câmara dos deputados momentos antes da posse dos parlamentares
Deputados e familiares no plenário da câmara dos deputados momentos antes da posse dos parlamentares - Pedro Ladeira/Folhapress

O líder do Podemos, José Nelto (GO), disse à Folha que o partido apresentará uma emenda para reduzir para 60 anos a idade mínima para mulheres e 55 anos para "trabalhadores braçais rurais e urbanos". 

O período de transição fixado em 12 anos também é questionado por lideranças. O presidente do PRB e vice-presidente da Câmara, Marcos Pereira (SP), afirmou que é preciso que se aumente um pouco. 

"Como está vai ter resistência, acredito que o período de transição deveria ser um pouco mais longo", disse. 

Algumas lideranças avaliam que mesmo que os parlamentares achem pessoalmente que a idade proposta por Guedes é adequada, ela dificilmente poderia ser explicada de forma satisfatória para a base.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.