Descrição de chapéu Governo Bolsonaro Previdência

Em bate-boca com Maia, Bolsonaro diz que reforma é no Congresso

Presidente e deputado trocam farpas sobre articulação política para Previdência

Buenos Aires , Brasília e São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL), em viagem oficial ao Chile, trocou neste sábado (23) uma série de farpas com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a articulação política da reforma da Previdência.

Bolsonaro voltou a criticar a “velha política”. Após uma cobrança de Maia, o presidente disse que a responsabilidade para a aprovação das mudanças nas regras das aposentadorias e pensões agora está com o Congresso.

O presidente respondeu às declarações de Maia, que tem criticado a posição do governo diante da reforma.

Bolsonaro falou três vezes sobre o impasse político durante visita a Santiago. Ele comentou o tema em café da manhã com empresários, em discurso ao lado do presidente Sebastián Piñera e em rápida entrevista coletiva.


BATE-BOCA

"Os atritos que acontecem no momento, mesmo eu estando calado e fora do Brasil, acontecem na política lá dentro porque alguns, não são todos, não querem largar a velha política"

"Nunca o critiquei [Maia], eu não sei por que ele de repente está se comportando dessa forma um tanto quanto agressiva no tocante à minha pessoa"
 

"Eu até perdoo o Rodrigo Maia pela situação pessoal que ele está vivendo"

Jair Boslsonaro (PSL), presidente 

"Ele não pode terceirizar a articulação como ele estava fazendo"

"Você pode pesquisar os meus tuítes, os do presidente e do entorno do presidente, para você ver quem está sendo agredido nas redes sociais"

"Depois da Previdência, a nossa agenda é a reforma tributária e a repactuação do Estado brasileiro. De que forma o governo vai ou não participar, isso não é um problema meu"

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados


 

00
Bolsonaro visitou o Chile, onde se encontrou com empresários e Piñera; ele voltou neste sábado ao Brasil  - Jorge Villegas/Xinhua

“Os atritos que acontecem no momento, mesmo eu estando calado e fora do Brasil, acontecem na política porque alguns, não são todos, não querem largar a velha política”, afirmou Bolsonaro.

Em Brasília, ainda pela manhã deste sábado, Maia disse que o presidente precisa mostrar o que é a “nova política”. Ele afirmou também que Bolsonaro deveria assumir responsabilidades e não terceirizar a articulação política.

Para Bolsonaro, a reforma da Previdência não é uma questão de governo, mas de Estado. “A responsabilidade no momento está com o Parlamento brasileiro. Eu confio na maioria dos parlamentares”, afirmou.

Rodrigo Maia se reúne com Doria em SP
Rodrigo Maia participa de almoço na casa do governador João Doria em São Paulo - Aloisio Mauricio/Fotoarena/Agência O Globo

Sobre as críticas do presidente da Câmara, Bolsonaro disse não entender o tom agressivo.

“Nunca o critiquei, eu não sei por que ele de repente está se comportando dessa forma um tanto quanto agressiva no tocante à minha pessoa.”

“Agora, o que é articulação? O que é que está faltando eu fazer? O que foi feito no passado não deu certo e não seguirei o mesmo destino de ex-presidentes, pode ter certeza disso.”

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Michel Temer (MDB) estão presos. O petista foi condenado na Lava Jato, e o emedebista está em preventiva.

“Eu até perdoo o Rodrigo Maia pela situação pessoal que ele está vivendo. O Brasil está acima dos meus interesses e do dele. O Brasil em primeiro lugar”, disse Bolsonaro.

Maia é casado com a enteada de Moreira Franco (MDB), ex-ministro de Temer e ex-governador do Rio, que também foi preso nesta semana por ordem do juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato no Rio.
 

Sylvia Colombo , Talita Fernandes e Tássia Kastner

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.