Guedes cobra fim de 'toma lá da cá' ao pedir aprovação de reformas

Ministro deu declaração em cerimônia de posse do novo presidente do Ipea

Bernardo Caram
Brasília

Ao defender a aprovação da reforma da Previdência e a desvinculação do Orçamento, o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu nesta quarta-feira (13) o fim do “toma lá dá cá” e defendeu a valorização dos partidos.

Guedes participou de cerimônia de posse do novo presidente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Carlos Von Doellinger. Trecho do discurso foi divulgado pelo Ministério da Economia.

Aos convidados, o ministro disse que “tem de haver a valorização dos partidos e a eliminação 'do toma lá da cá' e isso tem que se traduzir no orçamento para avançarmos nas reformas”.

O ministro Paulo Guedes (Economia) no Palácio do Planalto
O ministro Paulo Guedes (Economia) no Palácio do Planalto - Pedro Ladeira/Folhapress

De acordo com Guedes, o descontrole dos gastos públicos vem dos últimos 40 anos e provocou uma tragédia econômica no Brasil.

Em defesa da aprovação da reforma da Previdência, ele afirmou que é preciso ter responsabilidade fiscal para a “libertação dos nossos filhos e netos do sistema de repartição quebrado”.

“Temos aí o desafio fiscal e quem tem que fazer isso é a classe política a partir do pacto federativo”, disse.

No fim de semana, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Guedes afirmou que governo não vai aguardar o encerramento da tramitação da reforma da Previdência para enviar ao Congresso proposta que prevê ampla desvinculação do Orçamento.

Com a medida, que será enviada ao Senado, a equipe econômica pretende promover uma descentralização dos recursos hoje concentrados nos cofres da União, o que beneficiaria estados e municípios.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.