Bancos serão obrigados a compartilhar dados de cadastros e produtos com o Open Banking

BC divulgou as diretrizes para a implementação do modelo de intercâmbio de informações

Brasília

O Banco Central informou nesta quarta-feira (24) quais deverão ser as informações mínimas a ser compartilhadas pelas instituições financeiras com a chegada do Open Banking. 

Bancos, fintechs e instituições de pagamento deverão abrir informações sobre seus clientes, como dados cadastrais, produtos e serviços consumidos, desde que autorizados pelos correntistas. O objetivo é ampliar a informação sobre os consumidores e, com isso, aumentar a concorrência no setor financeiro. O princípio é que o correntista é dono de suas informações, e não mais o banco.

0
Agência bancária em São Paulo - Luiz Carlos Murauskas/Folhapress,

Nesta quarta, o BC informou que, inicialmente, as instituições deverão compartilhar dados cadastrais dos clientes, detalhes de produtos e serviços oferecidos (como condições contratuais e custo financeiro), além de informações sobre transações bancárias feitas pelos clientes (como operações de crédito, por exemplo) e pagamentos. 

Bancos e grandes instituições que atuam nos segmentos mais complexos, como operações de câmbio, serão obrigadas a aderir. Fintechs, cooperativas de crédito e outras empresas menores do ramo financeiro, com regulação mais branda, poderão ser obrigadas no futuro.
O BC divulgou um comunicado informando apenas as diretrizes do que será proposto. No segundo semestre, deverão ser levadas à consulta pública minutas das novas normas. 
A expectativa é que implantação do Open Banking ainda leve tempo e provavelmente não sera concluída neste ano. 
Para o cliente, o novo modelo poderá permitir, por exemplo, que ele veja todas as suas informações bancárias por meio de um único aplicativo ou realize transferências ou pagamentos sem acessar o site do seu banco. 
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.