Descrição de chapéu Previdência Governo Bolsonaro

Líder do governo diz que reforma da Previdência pode ficar para 2º semestre

Ministro da Casa Civil, porém, crava que proposta será votada até julho

Brasília

O governo de Jair Bolsonaro se contradisse nesta quinta-feira (11) sobre o prazo para votar a reforma da Previdência

O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que a análise em plenário pode ficar para o segundo semestre deste ano. 

O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil), por sua vez, cravou que a votação até julho.

“A gente quer que seja antes do término deste semestre ou início do semestre que vem”, afirmou Vitor Hugo.

Segundo o líder, “pode ser” que fique para agosto ou depois. “A gente não quer fazer nada açodado. Se for estudar quantos dias levou a proposta do Lula e do FHC, foram muitos dias, mais de cem dias”, disse ele.

“Não precisa fazer nada de maneira açodada para atropelar os prazos.”

Onyx deu declaração diferente.

“A aprovação da Nova Previdência seguramente acontecerá no primeiro semestre ainda, porque ela é a favor dos brasileiros, o Brasil entrará no portal da prosperidade”, afirmou.

Criticado por congressistas do PSL e de outros partidos, Vitor Hugo tem a permanência na função de líder frequentemente contestada para conduzir a tramitação da medida.

Mas ele diz que resistência à reforma da Previdência não é restrita à sua atuação. “Extrapola a questão da liderança do governo na Câmara,  é algo muito maior”, afirmou.

Thais Bilenky, Talita Fernandes , Gustavo Uribe , Bernardo Caram e Ricardo Della Coletta
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.