Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro diz que deve parte de acordo entre Mercosul e União Europeia a Temer

Presidente disse que seu antecessor começou a tratar de assunto com seriedade

Talita Fernandes
Brasília

Depois de comemorar o acordo de livre-comércio entre o Mercosul e a União Europeia como um feito de seu governo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitiu nesta sexta-feira (5) a participação do ex-presidente Michel Temer na conclusão das negociações. 

"Como falo publicamente também, a questão do Mercosul: devemos em parte ao Michel Temer. Eu não vou tirar o Michel Temer de fora. Uma negociação que se arrastava há 20 anos. O Michel Temer começou realmente a tratar desse assunto com seriedade e depois nós impulsionamos tendo em vista os ministros que nós convidamos para levar adiante essa proposta", disse.

A declaração foi feita por Bolsonaro ao fim de um evento em comemoração ao aniversário do Batalhão de Guarda Presidencial, em Brasília.

Ao falar sobre a aprovação da reforma da Previdência por comissão na Câmara, o presidente classificou de "vitória maravilhosa" a conclusão do acordo comercial enquanto ele participava da cúpula do G20 em Osaka, no Japão.

Anunciado na tarde da última sexta-feira (29), o tratado entre os dois blocos pôs fim a negociações que se arrastavam por duas décadas. A expectativa é de que o acordo facilite trocas comerciais entre o Mercosul e outros países.

Apesar de o presidente argentino, Mauricio Macri, ter afirmado que está trabalhando com Bolsonaro para conseguir um acordo de livre-comércio com os Estados Unidos, o presidente brasileiro negou que o tema tenha sido discutido com o americano Donald Trump durante o G20.

"Pelo que eu sei, os EUA não estão na União Europeia, então eu não conversei sobre isso com ele [Trump]", disse.

Na quinta, Macri disse que o acordo comercial deve trazer em breve novos desdobramentos.  

"Neste ano ainda teremos novidades com relação ao Canadá. No ano que vem vamos ter na agenda (do Mercosul) um acordo com a Coreia do Sul e estamos conversando com o Brasil sobre um acordo de livre-comércio com os EUA", disse Macri na quinta (4). 

Em entrevista ao canal do La Nación na televisão, na noite anterior, o chanceler Jorge Faurie havia mencionado que essa conversa sobre o acordo com os EUA já está acontecendo.

Ainda sobre Trump, Bolsonaro disse que entre eles "só falta anunciar o casamento" e voltou a repetir que espera que o americano venha à Argentina para discutir a situação da Venezuela. 

Durante o G20, o brasileiro afirmou ter proposto ao presidente americano um encontro entre os líderes da América do Sul para pensar em alternativas ao país comandado por Nicolás Maduro.

"Realmente, pelo que sinto, temos um problema chamado Venezuela e queremos que essa questão seja solucionada e que não apareçam outras na América do Sul".

Bolsonaro disse que não se intromete em assuntos internos de outros países ao ser questionado sobre seu empenho para a reeleição de Macri na Argentina.

Ele disse, contudo, que espera que o país vizinho não volte para as mãos de quem sempre defendeu o Foro de São Paulo. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.