Descrição de chapéu Coronavírus

H&M e Adidas querem deixar de pagar aluguel na Alemanha devido à crise do coronavírus

Ministro do transporte do país diz que está decepcionado com a marca de esportes

Hamburgo

Grandes empresas como a alemã Adidas e a sueca H&M não querem pagar os aluguéis de suas lojas na Alemanha enquanto estiverem fechadas, segundo informações da revista Der Spiegel desta sexta-feira (27).

Devido à crise desencadeada pelo fechamento de muitos estabelecimentos em todo o mundo, para evitar a propagação do novo coronavírus, marcas estão procurando meios para postergar seus custos fixos, e um dos mais importante é o custo com aluguel.

Segundo a revista alemã Der Spiegel, uma porta-voz da marca sueca H&M afirmou que a companhia "na última semana informou seus locadores na Alemanha, que o pagamento [dos aluguéis] serão suspensos até a situação [da paralisação devido ao coronavírus] se esclarecer". No país, a crise da doença levou ao fechamento de 460 filiais da marca, segundo a publicação alemã.

Homem com a camiseta da Adidas segura um tênis para a foto
Postura da Adidas foi criticada pelo ministro do Transporte da Alemanha, Andreas Scheuer, neste sábado (28) em uma live do jornal Bild - Andreas Gebert - 09.ago.2019/Reuters

Na Alemanha, inquilinos de residências e estabelecimentos comerciais ainda são obrigados a pagar o aluguel. No entanto, os contratos de locação não podem ser rescindidos no caso de pagamentos em atraso de 1º de abril a 30 de junho de 2020. Os pagamentos em atraso deste período não dão ao proprietário do local o direito de rescindir o contrato por um período de 24 meses.

Mas a preocupação não se restringe à Alemanha. A varejista sueca de moda também anunciou medidas parecidas no Reino Unido, segundo o jornal Financial Times. Por lá, a marca estaria acertando com os proprietários dos espaços de suas lojas uma forma de rescindir o contrato antecipadamente se as vendas não se recuperarem após a crise do vírus.

Segundo o jornal britânico, a empresa já alertou que terá que cortar empregos e cancelar seus dividendos por causa da pandemia, que fechou mais de dois terços de suas 5.000 lojas em todo o mundo.

Já no caso da Adidas, uma porta-voz da marca alemã afirmou à publicação Der Spiegel que a interrupção do pagamento deve ocorrer nos lugares em que suas filiais estiverem fechadas.

"Está certo que a Adidas, assim como outras muitas empresas, vai suspender o pagamento de aluguéis temporariamente, onde nossas lojas estiverem fechadas."

A postura da Adidas foi criticada pelo ministro do Transporte da Alemanha, Andreas Scheuer, neste sábado (28) em uma live do jornal Bild.

"Estou decepcionado com a Adidas. Estou muito decepcionado", disse, ao se referir ao fato de que a marca ter feito muito dinheiro nos últimos anos e agora estar adotando tal medida. "Não são apenas as grandes imobiliárias que alugam para a Adidas, mas também pequenos proprietários, e eles terão que assumir esse custo."

Para o ministro, ao resolver não pagar mais o aluguel, se passa uma mensagem totalmente inaceitável. "Queremos dizer aos cidadãos que sejam sensatos, mas para isso as grandes corporações também precisam ser."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.