Indústria cresce em 2019 com ajuda da construção, que tem alta após cinco anos de queda

No 4º trimestre, porém, desempenho da construção civil inverte e passa a ser negativo

São Paulo e Rio de Janeiro

A indústria brasileira cresceu em 2019 pelo segundo ano seguido, apesar do resultado ainda baixo: uma expansão de 0,5%. O desempenho contraria a expectativa de queda por parte de vários analistas.

Uma das subdivisões da indústria, o setor da construção, cresceu 1,6% no ano passado, primeiro resultado positivo após cinco anos de queda. No último trimestre do ano, no entanto, a construção recuou 2,5% em relação ao terceiro trimestre.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (4) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) junto com o resultado geral do PIB, que mostrou crescimento de 1,1% no ano passado.

Outro destaque positivo foi para a indústria de eletricidade, gás e saneamento (+1,9%). A indústria extrativa, influenciada pela tragédia de Brumadinho (MG), por outro lado, recuou 1,1% no ano. O setor voltou a crescer no quarto trimestre (+0,9%), com a recuperação das atividades de mineração no país.

A indústria de transformação (fabricação de veículos, alimentos e outros produtos) cresceu apenas 0,1% no ano e 0,3% no último trimestre.

O setor de serviço, que responde por mais de 70% do valor adicionado ao PIB (Produto Interno Bruto), cresceu 1,3% em 2019, novamente com destaque para os setores de informação e comunicação (+4,1%), atividades imobiliárias (+2,3%) e comércio (+1,8%).

Os serviços prestados pelo governo ficaram estagnados no ano passado.

A agropecuária também cresceu 1,3% no ano passado, com destaque para produtos como milho, algodão, laranja e feijão.

Na comparação entre 3º e 4º trimestres, os resultados foram: agropecuária (-0,4%), indústria (+0,2%) e serviços (+0,6%).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.