Latam registra prejuízo de R$ 11,5 bi no primeiro trimestre

Companhia aérea pediu proteção contra falência nos EUA na última terça-feira (26)

São Paulo

A Latam, maior grupo de transporte aéreo da América Latina, relatou um prejuízo líquido de US$ 2,120 bilhões (R$ 11,5 bilhões) no primeiro trimestre. O valor é 35 vezes as perdas registradas em igual período de 2019, de US$ 60 milhões ( R$ 325,9 milhões).

Segundo a companhia, o resultado é explicado por uma redução no ganho de capital de US$ 1,729 bilhão (R$ 4,9 bilhões) devido à crise do coronavírus e que, de acordo com a empresa, não afeta o caixa.

"A perda contábil é uma consequência natural do impacto da Covid-19 sobre toda a indústria, e naturalmente os ativos das empresas aéreas se desvalorizaram diante da impossibilidade de operar”, afirmou o executivo-chefe da empresa, Roberto Alvo, citado no comunicado.

Avião da Latam estacionado no Aeroporto Internacional de Santiago, no Chile
Prejuízo da Latam é 35 vezes as perdas registradas no primeiro trimestre de 2019 - Martin Bernetti/AFP

Embora tenha reduzido sua oferta de voos devido aos primeiros efeitos da crise sanitária, a Latam apresentou alta de 17% em seu resultado operacional – explicado principalmente pelo corte de despesas com pessoal, combustível, serviços de passageiros e arrendamentos e tarifas de aterrisagem.

A dívida líquida da companhia terminou o primeiro trimestre em US$ 7,6 bilhões (R$ 41,2 bilhões), um avanço de US$ 385 milhões (R$ 2,1 bilhões) em comparação aos três últimos meses de 2019.

“[O aumento veio] como resultado da linha de crédito rotativa de US$ 505 milhões [R$ 2,7 bilhões] durante março. Apesar disso, a alavancagem permaneceu estável em 4x desde dezembro de 2019. No restante de 2020, a empresa possui vencimentos de dívida de US$ 726 milhões [R$ 3,9 bilhões]”, afirmou a Latam.

Em nota, a empresa também afirmou que está avaliando suas necessidades de frota para os próximos anos.

Em comunicado divulgado na última terça-feira (26), o Grupo Latam Airlines ativou a proteção contra falência oferecida pelos EUA para suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos.

As afiliadas na Argentina, Brasil e Paraguai não foram incluídas no documento. A Latam foi a maior companhia aérea até o momento a buscar uma reorganização de emergência.

Um dia depois do pedido de recuperação judicial nos EUA, o presidente da Latam Brasil, Jerome Cadier, afirmou à Folha que iniciou uma nova negociação com os sindicatos de tripulantes e aeroviários (trabalhadores em solo) para reduzir o número de funcionários da companhia aérea e se adequar à queda brusca de demanda resultante da pandemia do novo coronavírus..

A empresa, nascida da fusão da chilena LAN com a brasileira TAM, em 2012, tem unidades operacionais no Chile, Brasil, Colômbia e Peru.

(Com Reuters)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.