Santander nega reportagem da Folha sobre demissão de 20% dos funcionários

Banco afirma lamentar abordagem sensacionalista dada pelo jornal

São Paulo

O Santander Brasil negou reportagem da Folha e disse em nota que "não é verídico" que planeje reduzir seu quadro de funcionários em 20%.

“O Santander repudia a informação publicada pela Folha de S.Paulo nesta terça-feira, dando conta de que a organização planeja demitir 20% de seu quadro de funcionários. Essa informação não é verídica e o título denota uma total falta de sensibilidade em relação aos mais de 45.000 funcionários da empresa. Lamentamos profundamente a abordagem sensacionalista”, disse o banco em nota.

A Folha mostrou em reportagem nesta publicada nesta terça (9) que as demissões no Santander já estavam ocorrendo e apurou com funcionários e executivos da instituição financeira que o plano é demitir 20% do quadro de trabalhadores.

Cerca de 15 cortes foram relatados ao Sindicato dos Bancários até a última sexta-feira (5).

O Santander Brasil negou reportagem da Folha e disse em nota que "não é verídico" que planeje reduzir seu quadro de funcionários em 20%. - (Edgard Garrido/Reuters)

A reportagem relatou também a abertura de 1.500 vagas por parte do banco.

Em março, o Santander foi signatário do movimento Não Demita, como reportou a Folha. O banco enfatizou que o compromisso era de não realizar demissões até o fim de maio.

“Nosso compromisso social segue inabalável. Anunciamos recentemente a busca de mais de 1.000 profissionais e iniciamos uma nova operação de atendimento no sul do Brasil que poderá gerar mais de 4.000 empregos ainda neste ano”, afirmou o banco.

O banco disse ainda que iniciou um processo de reavaliação do nível de produtividade de suas equipes.

“O movimento é necessário para fazer frente a um entorno muito mais desafiador, além da necessidade de navegar com eficácia em um ambiente de arquitetura aberta, trabalho em rede e busca incessante de níveis de automação ainda mais contundentes. Este quadro de mudanças inclui, por exemplo, o trabalho remoto de equipes de forma mais permanente, já a partir do segundo semestre. A meritocracia é um dos grandes valores da instituição e é o filtro que pauta qualquer medida na esfera de gestão do nosso capital humano”, disse o banco em nota.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.