Descrição de chapéu tecnologia Internet

Reino Unido proíbe instalação de kit 5G da Huawei a partir de setembro de 2021

Ordem era que todos os equipamentos da companhia sejam removidos até o final de 2027

William James Paul Sandle
Londres | Reuters

As empresas de telecomunicações do Reino Unido não poderão instalar o novo kit 5G da Huawei após setembro de 2021, disse o governo do país nesta segunda-feira (30), como parte de um plano para eliminar os equipamentos da empresa chinesa de suas redes móveis.

O Reino Unido já ordenou que todos os equipamentos da Huawei sejam removidos de sua rede 5G até o final de 2027, alinhando-se com aliados de inteligência, incluindo os Estados Unidos, que dizem que a empresa representa riscos de segurança.

Reino Unido já ordenou que todos os equipamentos da Huawei sejam removidos de sua rede 5G até o final de 2027
Reino Unido já ordenou que todos os equipamentos da Huawei sejam removidos de sua rede 5G até o final de 2027 - Dado Ruvic - 14.jul.2020/Reuters

As empresas de telecomunicações também foram proibidas de comprar o novo kit 5G da Huawei após o final do ano. Alguns parlamentares temiam que as empresas estocassem equipamentos para serem instalados até o prazo de 2027.

No entanto, as operadoras disseram que já implementarão equipamentos alternativos no próximo ano, tornando o prazo de 2021 mais administrável.

A China criticou a medida, enquanto a Huawei disse na semana passada que estava desapontada com sua exclusão do lançamento do 5G no Reino Unido após a publicação de novas leis que podem resultar em multas de 100 mil libras (US$ 133.140 ou R$ 709,9 mil) para as empresas caso violem a proibição.

"Estou definindo um caminho claro para a remoção completa de fornecedores de alto risco de nossas redes 5G", disse o ministro digital Oliver Dowden em comunicado.

"Isso será feito por meio de poderes novos e sem precedentes para identificar e proibir equipamentos de telecomunicações que representam uma ameaça à nossa segurança nacional."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.