Descrição de chapéu Financial Times

Imitadores de Elon Musk roubaram mais de US$ 2 milhões em golpes com criptomoeda

Valor perdido em esquemas de investimentos aumenta, bem como o número de fraudes

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Madison Darbyshire
Nova York | Financial Times

Golpistas fingindo ser Elon Musk roubaram milhões de dólares de consumidores dos Estados Unidos em fraudes com criptomoedas, enquanto os golpes financeiros online tentam capitalizar o interesse público por negócios com criptomoedas altamente voláteis como o bitcoin.

Consumidores perderam mais de US$ 80 milhões (R$ 420 milhões) em golpes com criptomoedas entre 1º de outubro e 31 de março, segundo dados da Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês), que na segunda-feira (17) relatou um "enorme aumento" nesse tipo de fraude.

Mais de US$ 2 milhões (R$ 10,5 milhões) dos prejuízos foram para pessoas que fingiam ser Musk, o cofundador da Tesla e declarado entusiasta da criptomoeda.

O valor perdido para esquemas de investimentos em criptomoedas aumentou dez vezes em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o órgão regulador. Mais de 7.000 golpes foram relatados no período de seis meses, 12 vezes o número do ano anterior.

Representação virtual do bitcoin - Dado Ruvic - 15.mar.21/Reuters

Investidores perderam em média US$ 1.900 (R$ 9.990) nos golpes, que geralmente prometiam oferecer aos investidores dicas ou "segredos" para ajudá-los a negociar criptomoedas, disse a FTC.

O órgão citou a "vibração de Velho Oeste" que cerca a cultura de criptomoedas como uma razão do grande aumento de golpes, assim como um "elemento de mistério" que criou terreno fértil para fraudadores visarem jovens consumidores que queriam ter um retorno rápido.

O relatório da FTC se seguiu a um forte declínio no preço de negociação da bitcoin, depois que Musk na semana passada tuitou que sua empresa de carros elétricos não mais aceitaria a criptomoeda como meio de pagamento por seus veículos, citando preocupações sobre o impacto ambiental de sua "mineração".

A bitcoin foi negociada pouco abaixo de US$ 44 mil (R$ 231mil ) na segunda (17), com queda de aproximadamente US$ 20 mil (R$ 105 mil) de seu pico de um mês atrás.

"Promessas de retornos enormes e garantidos são simplesmente mentiras", disse o órgão, acrescentando que os golpistas criaram sites sofisticados na web que fazem parecer que o investimento fictício do consumidor está aumentando em valor.

Um golpe comum envolvia prometer que uma celebridades associada a criptomoedas multiplicaria a aquisição da pessoa.

Jovens consumidores que começaram a negociar ativos financeiros pela primeira vez em números recordes no início da pandemia eram especialmente vulneráveis, segundo a FTC.

Consumidores com menos de 30 anos perderam mais dinheiro nos golpes de investimentos do que em qualquer outro tipo de fraude.

Traduzido originalmente do inglês por Luiz Roberto M. Gonçalves

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.