Descrição de chapéu RFI

Miss Inglaterra terá candidata com véu muçulmano na final pela primeira vez

Organizadores dizem que escolha de jovem é forma de representar a diversidade atual do país

RFI

Pela primeira vez, uma jovem de religião muçulmana vai competir nesta terça-feira (4) usando um véu na final do concurso de beleza Miss Inglaterra. Os organizadores do evento alegam que a escolha da concorrente é uma forma de representar a diversidade atual do país.

Sara Iftekhar, uma estudante de direito de 20 anos, vai competir com 49 outras jovens na final, que será realizada em Newark-on-Trent, no centro da Inglaterra. Eleita Miss Huddersfield 2018, a concorrente disse estar orgulhosa de ser a primeira mulher com véu a chegar à final.

Sara Iftekhar, 20, é a primeira muçulmana a concorrer ao Miss Inglaterra
Sara Iftekhar, 20, é a primeira muçulmana a concorrer ao Miss Inglaterra - Divulgação/Miss England

"Sou uma garota normal e todos nós temos as mesmas chances neste concurso", disse ela à imprensa local. "Eu sou como as outras candidatas. Participo do Miss Inglaterra 2018 para mostrar que a beleza não tem definição", escreveu a jovem em sua conta no Instagram.

"Cada pessoa é bonita à sua maneira, independe de seu peso, raça ou cor", continuou. "Se eu quiser me cobrir e me vestir modestamente, por que isso seria um problema?", questionou.

Segundo a porta-voz do evento, Angie Beasley, "isso mostra que o concurso representa a Inglaterra de hoje". Já a ativista feminista Iqra Choudhry declarou que o fato de Sara ter chegado na final do concurso "deve ser saudado pela comunidade muçulmana e as mulheres em geral".

O Reino Unido tem mostrado cada vez mais abertura no que diz respeita à inclusão. Em abril deste ano, a americana Halima Aden se tornou a primeira modelo com um hijab a estampar a capa da revista Vogue britânica. 

Entre as outras competidoras do Miss Inglaterra, está Sophie Hall, uma jovem que tem cicatrizes no braço e no ombro depois de sofrer um ataque com ácido em 2017.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.