Descrição de chapéu The New York Times Dias Melhores

Menino de 9 anos ajuda a derrubar veto a guerra de bola de neve em cidade dos EUA

Dane Best ajudou a mudar lei de quase cem anos em Severance, no Colorado

Um menino de 9 anos fez nesta segunda-feira (3) a primeira guerra de bolas de neve legal da cidade de Severance, no estado americano do Colorado. Dane Best liderou a campanha local para derrubar o veto de quase um século à brincadeira na pequena Severance, cidade de cerca de 6.000 habitantes, 80 km ao norte de Denver.

Não havia neve no lado de fora da Prefeitura na noite desta segunda, mas os funcionários armaram Dane com uma bola de neve que estava guardada no freezer para a ocasião. Diante de dezenas de repórteres e câmeras de televisão, ele lançou o gelo pelo ar.

Na manhã de terça-feira (4), no escritório do prefeito e ao lado de sua mãe, Brooke,  Dane recebeu ligações de veículos de todo o mundo para contar sua história. Ao jornal The New York Times, ele deu uma explicação sucinta de sua motivação para a empreitada cívica: "porque guerras de bolas de neve são divertidas no inverno".

Não se sabe ao certo o porquê da existência de um veto tão específico às guerras de bolas de neve em Severance, mas a cidade encorajou Dane a levar adiante sua mobilização política e participar do governo local.

Sua campanha começou em outubro passado, durante uma visita de sua classe à Prefeitura de Severance, um exercício educacional anual que visa a ensinar os alunos da Escola Elementar de Range View sobre governança.

“O prefeito nos contou sobre as leis mais malucas", disse Dane, incluindo a que proibia a brincadeira com a neve.

Aprovada na década de 1920, a lei está no capítulo 2, seção 14 da constituição original da cidade e proíbe lançar projéteis. O texto da legislação, contudo, foi alterado em 2007, quando a cidade decidiu simplificar a linguagem de seuas artigos ao postar todas as regras online, explica Kyle Rietkerk, assistente admininistrativo de Severance.

Ele afirma que as autoridades locais estão procurando os documentos impressos que possam incluir a redação original do artigo e que podem ter incluído as bolas de neves entre os objetos poribidos de serem lançados.

A versão atual da lei inclui proibição a lançar "qualquer pedra ou projétil" contra qualquer pessoa, animal, prédio, árvore ou outra propriedade pública ou privada. O veto inclui ainda mirar veículos ou equipamentos usados para transportar pessoas ou propriedades.

O prefeito Donald McLeod reconheceu que a cidade nunca chegou a aplicar a proibição e nem ao menos sabe qual seria a punição para quem quisesse fazer uma guerra de bolas de neve até semana passada. 

“Meus garotos estão violando esta lei há nove anos", disse Brooke Best.

Graças aos esforços de Dane, agora a cidade reconhece oficialmente que as bolas de neve não são um objeto perigoso. A conquista veio após uma sessão na noite de segunda-feira em que Dane, vestido com camisa cor de pêssego e gravata borboleta emprestada do pai, apresentou seu caso diante de uma audiência de 150 pessoas na prefeitura. 

"Eu estava nervoso", disse Dane, que inclui na sua defesa 20 cartas de seus colegas e de seu professor a favor da medida.

A apresentação de Power Point, que durou cinco minutos, ele reclamou de como a lei estava ultrapassada. "As crianças de hoje precisam de motivos para brincar ao ar livre. As crianças de Severance querem a oportunidade de fazer uma briga de bolas de neve como o resto do mundo."

O comitê municipal votou unanimemente para derrubar quaisquer vetos a bolas de neve, e a plateia aplaudiu animada. 

O prefeito deu ainda a Dane uma placa e um cartão de presente para comprar uma máquina de fazer bolas de neve.

Questionado se aprendeu sobre como funciona o governo, Dane disse: "você pode mudar leis. Não importa quantos anos tenha. Você pode ter uma voz em sua cidade."

Dane também deixou claro quem seria o primeiro beneficiado pela mudança: seu irmão de 4 anos. 

The New York Times
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.