Descrição de chapéu Fórum Econômico Mundial

Eduardo Bolsonaro diz que Davos não se interessa por reforma da Previdência

Deputado disse que o tema não vai aparecer no discurso que o presidente fará nesta terça (22)

Maria Cristina Frias Luciana Coelho Lucas Neves
Davos (Suiça)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que acompanha o pai na comitiva presidencial em Davos, disse na noite desta segunda-feira (21) que a reforma da Previdência não deve ser abordada no discurso de Jair Bolsonaro na terça (22) porque “atende muito mais ao público brasileiro do que ao daqui”.

O deputado Eduardo Bolsonaro e o pai, o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília antes de embarcarem para Davos
O deputado Eduardo Bolsonaro e o pai, o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília antes de embarcarem para Davos - Alan Santos - 20.jan.19/Presidência da República

“Isso é para apresentar lá no Brasil”, afirmou, na volta de um jantar do qual participaram os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), além do presidente. “Todo mundo sabe que está nos planos, que estão estudando e tal.”

Segundo o deputado, o pai vai insistir em seu pronunciamento na ideia de um “comércio sem viés ideológico, que implica tanto China quanto EUA, tanto União Europeia quanto Mercosul”.

“Vamos vender a quem tiver dinheiro para comprar nossos produtos. Mas tem um limite: não dá para vender para a Venezuela, que é uma ditadura com problemas sérios”, disse Eduardo, que prevê que o discurso de Jair não deva ultrapassar os 20 minutos de duração.

O parlamentar afirmou que a fala servirá como “um sobrevoo sobre todos os ministérios, uma pincelada geral” e que “pode vir novidade” em relação à reação internacional ao impasse político venezuelano.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.